Interior da Bahia

Economia

Programa Agente de Empreendedorismo realiza mil ações e atinge 13 mil pessoas

Em apenas cinco meses de atuação, o programa Agente de Empreendedorismo, desenvolvido pela Prefeitura em parceria com o Parque Social, já realizou mil atendimentos, alcançando 13 mil pessoas, incluindo empreendedores e potenciais novos pequenos empresários. Os resultados da iniciativa foram apresentados, nesta quinta-feira (15), durante um encontro com microempreendedores informais no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), localizada na Rua Carlos Gomes, Salvador. 

Encontro com os microempreendedores_Foto_Jefferson Peixoto_Secom_Pms

As equipes do programa, formadas por 90 estagiários de administração e economia que atuam em 43 bairros da capital baiana, com intuito de estimular a cultura do empreendedorismo nas comunidades, foram responsáveis por 5.134 atendimentos.   

Além dos números do projeto, a presidente de honra do Parque Social, Rosário Magalhães, fez questão de pontuar que a iniciativa integra o 7º eixo do programa Salvador 360, que tem como objetivo estimular o desenvolvimento socioeconômico por meio do empreendedorismo. “Temos o compromisso de ampliar o alcance desses pequenos negócios. Fornecemos conhecimentos técnicos e específicos para que possam desempenhar a atividade com maior profissionalismo”, frisou.

Encontro com os microempreendedores_Foto_Jefferson Peixoto_Secom_Pms

Exemplos – Os ensinamentos estão alavancando o negócio da artesã Maria Solange Santos, 45 anos. Depois de mais de duas décadas como empregada doméstica, com vínculo firmado em carteira, resolveu deixar o serviço e ser dona do próprio negócio, uma confecção de artigos de crochê. Há dois anos fabrica as peças em casa, na Capelinha de São Caetano, e divulga por meio as redes sociais na internet. “Tenho cliente em vários lugares de Salvador e até em Lauro de Freitas”, comemorou a pequena empresária.

Graças ao aprendizado, está regularizando a documentação e pretende formalizar o negócio através do registro de Microempreendedor Individual (MEI). “Quero ter meu CNPJ, tirar minha nota e ampliar ainda mais meu comércio”, afirmou a artesã, que já criou a logomarca da confecção, a Crocheteria da Sol e tem usado as redes sociais para promover o negócio. “Sozinha eu nunca faria tudo isso. Foi depois da orientação que recebi na comunidade por meio do programa que despertei para tudo isso”, comentou.

Encontro com os microempreendedores_Foto_Jefferson Peixoto_Secom_Pms

Entre as ações ofertadas pelo programa estão as noções de acesso ao crédito Crediamigo, ofertado pelo BNB. Ao longo desses cinco meses, 1.538 pessoas receberam encaminhamentos de como solicitar e adquirir o crédito. Para melhor orientar os empreendedores, o Parque Social, em parceria com o BNB, promoveu 121 palestras. Ainda como parte das atividades do programa, foram montadas 263 modelagens de negócios e 535 parcerias.

SECOM – Secretaria de Comunicação

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas