Esporte

Sport vira sobre a Ponte e retorna à Série A do Brasileirão em 2020

O Sportestá de volta à elite do futebol brasileiro. O Leão recebeu a Ponte Preta na Ilha do Retiro, nesta quarta-feira, e venceu por 2 a 1 de virada, pela 37ª e penúltima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O resultado garantiu matematicamente o acesso da equipe pernambucana à Série A.

Guilherme marca no jogo de acesso do Sport para a Série A (Foto: Anderson Stevens/ Sport)

O time rubro-negro não só ficou com uma das quatro vagas, como também garantiu a vice-liderança, chegando a 67 pontos na classificação. Os pernambucanos não podem mais ser alcançado por outras equipes e só precisarão cumprir tabela na última rodada.

Após o triunfo dentro de campo, a torcida do Sport invadiu o gramado da Ilha do Retiro para comemorar com os jogadores. O estádio estava praticamente lotado, com 22.067 presentes.

Por outro lado, a Ponte Preta estacionou com 44 pontos na 13ª colocação da tabela, já sem chances de entrar na degola. Na última rodada, recebe o Brasil de Pelotas no Moises Lucarelli também para cumprir tabela.

O jogo

Apesar da festa da torcida rubro-negra, a Ponte surpreendeu e saiu na frente do placar. Aos 19 minutos da primeira etapa, Renato Cajá cobrou escanteio da esquerda, a bola viajou até o meio da área, onde onde Roger emendou o cruzamento de primeira para marcar.

Jogadores do Sport fazem festa com a subida à Série A (Foto: Globo Esporte.com)

A reação do Sport veio apenas na segunda etapa. Após pressão, o time chegou à igualdade aos 14. O Leão trocou bola no campo de ataque por muito tempo. A posse chegou a Yan, que abriu para Raul Prata na direita; o lateral cruzou para Elton, que ajeitou para Guilherme bater firme da entrada da área e deixar tudo igual.

O empate não acalmou os ânimos. Aos 31 minutos, Hyuri e Marquinhos se estranharam no campo e começaram uma briga. Os dois acabaram expulsos. Oito minutos depois, Vico acertou cotovelada em Éder e também foi para o chuveiro mais cedo, deixando a Ponte com nove em campo.

Com superioridade numérica, os mandantes chegaram à virada aos 46. Raul Prata fez nova jogada pela direita e cruzou para João Igor bater. O rebote veio nos pés de Guilherme que não perdoou. (Fonte: Veja).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas