Justiça

Bonfim: Justiça decide que sanfona ‘roubada’ seja devolvida e músico que comprou é condenado

A Justiça de Senhor do Bonfim, na região norte da Bahia, determinou que uma sanfona que estava em disputa após ter sido apontada como roubada , seja devolvida para o dono. Com a decisão, que ocorreu na manhã desta terça-feira (3), o músico suspeito de comprar o instrumento roubado foi condenado. A sentença, no entanto, cabe recurso.

A Justiça de Senhor do Bonfim, na região norte da Bahia, determinou que uma sanfona que estava em disputa após ter sido apontada como roubada , seja devolvida para o dono.

A decisão ocorreu durante uma audiência no juizado Especial Criminal de Senhor do Bonfim e foi dada pelo juiz Tardelli Cerqueira Boaventura. Conforme a determinação, o instrumento musical deve sair da posse de Nivaldo Amaro de Araújo, Nivaldo do Acordeon, para ir para as mãos de Renato Ianovich, conhecido como Renato Cigano.

A disputa entre os sanfoneiros começou quando Renato Cigano foi até a delegacia de Senhor do Bonfim para reivindicar a posse do instrumento. Ele teve a sanfona roubada há cinco anos e depois de ver a sanfona de Nivaldo nas redes sociais, achou que era a mesma que foi roubada. Ele então saiu de São Paulo, onde morava, e foi até a delegacia de Senhor do Bonfim.

Em 2018, após a queixa, houve uma audiência para saber quem deveria ficar com a posse da sanfona. Na ocasião, o magistrado Teomar Almeida de Oliveira disse que decidiu que o instrumento deveria ficar com Nivaldo, pois ele apresentou um documento provando a compra da sanfona.

A disputa entre os sanfoneiros começou quando Renato Cigano foi até a delegacia de Senhor do Bonfim para reivindicar a posse do instrumento

Na época, a história ficou bem conhecida também porque o juiz usou versos da canção “Sanfona do Povo”, de Luiz Gonzaga, para proferir a sentença. Ele explicou que usou os versos porque é filho de agricultores e gostaria de lembrar a origem humilde.

Com a decisão desta terça, o instrumento deve ser devolvido o mais breve para Renato. Além disso, Nivaldo foi condenado a 1 mês e 15 dias de prisão. Mas, como a pena é muito pequena, será revertida em serviços para a comunidade. (Fonte: G1 Bahia).

To Top
%d blogueiros gostam disto: