História

Riachão: ‘Guina’, filho de Tiago Preto, morre no HGCA, em Feira

Morreu por volta das 18h desta quinta-feira (07), no Hospital Geral Cleriston Andrade, em Feira de Santana, o jacuipense Agnailton Gama Santos, mais conhecido por “Guina”, 49 anos, filho de Tiago Preto. Como o pai, ele residia no Bairro Bela Vista, em Riachão do Jacuípe.

Guina estava internado no Hospital Clériston Andrade e veio a óbito nesta quinta (07)

Segundo informações, Guina havia ‘levado’ alguns tiros de revolver no último sábado, dia 2 de maio de 2020, no bairro da Cachucha, que fica vizinho à Bela Vista, em Riachão. O motivo ninguém soube explicar. 

Em conversa com o jornalista Evandro Matos na manhã desta sexta-feira, em sua residência, quando ainda aguardava a liberação do corpo em Feira de Santana, Tiago deu alguma pista sobre o que teria motivado o ato covarde contra seu filho. “Roubando eu sei que não foi, briga também não foi. Disseram que ele tinha alguma coisa por aí…”, disse, externando o bom humor de sempre.

Segundo Tiago, o corpo de Guina estava previsto chegar a Riachão do Jacuípe entre as 13 às 14h desta sexta-feira e seria levado direto para a Capela do cemitério local para o sepultamento. “Tão dizendo que não pode ir muita gente, por isso eu tô aguardando pra ir pra lá”, explicou.

Guina era funcionário da Prefeitura Municipal de Riachão do Jacuípe e trabalhava em várias funções. “Ele fazia de tudo, onde chamavam, ele ia”, disse Tiago.

Cercado por alguns amigos e familiares, enquanto fazia o velório sem a presença do corpo, Tiago Preto não estava alegre, mas fazia questão de manter o humor que lhe é peculiar. “Dizem que pai sepultar o filho não é bom; o certo é o filho sepultar o pai, mas vai fazer o quê?”, lamentou, mas como se quisesse passar a impressão de que, apesar da dor, estava em paz.

To Top
%d blogueiros gostam disto: