Política

Vídeo deixa claro: Bolsonaro queria trocar chefe da PF no Rio de Janeiro para proteger os filhos

Pessoas que tiveram acesso ao vídeo exibido hoje na Polícia Federal, dentro do processo que investiga denúncias do ex-ministro da Justiça Sergio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro, afirmam que o que foi dito na reunião ministerial de 22 de abril é devastador para o chefe do Executivo. Ficou claro que a grande preocupação de Bolsonaro, ao mudar a chefia da superintendência no Rio de Janeiro é proteger os filhos dele.

Bolsonaro e o filho em apuros no Rio de Janeiro (Foto: Sergio Lima/AFP).

“Todos que assistiram ao vídeo ficaram atônitos. Explicitou-se o que até então eram suposições: o presidente Jair Bolsonaro só está preocupado em livrar seus filhos do cerco da PF. Por isso, ele quer tanto ter o controle do órgão e ter acesso às investigações”, contou um dos presentes. Em uma das partes do vídeo, Bolsonaro diz: “Querem f. minha família”.

A avaliação de duas pessoas que participaram da exibição do vídeo nesta terça-feira (12/05), no Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília, é de que a situação, depois do vídeo, é muito ruim para o governo. “Como Bolsonaro vai rebater o que ele disse e está gravado? Vai dizer que fizeram montagem?”, indagou uma das fontes.

O vídeo foi exibido a mando do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (SFT). Participaram da exibição Sergio Moro, integrantes da Advocacia-Geral da União e procuradores e investigadores que acompanham o caso. O advogado de Moro, Rodrigo Sánchez Rios, por sinal, ressaltou que o material exibido confirma todas as denúncias feitas pelo ex-ministro.

Ao deixar o comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro afirmou que Bolsonaro queria interferir no comando e nas ações da PF. Logo depois, o presidente da República tentou desqualificar as declarações do ex-juiz. Com o vídeo da reunião na qual Bolsonaro disse que demitiria Moro se ele não mudasse a chefia da PF, o clima no Palácio do Planalto é de alerta máximo. Tudo indica que a parte do vídeo que envolve Moro será liberada. (Fonte: Blogo do Vicente/ Correio Braziliense).

To Top
%d blogueiros gostam disto: