História

Riachão: Se vivo fosse, seu Antonio Vaqueiro completaria 109 anos

Se vivo fosse, nesta quinta-feira, dia 14 de maio de 2020, o senhor Antonio Marcolino de Matos estaria completando 109 anos de idade. De 1911, Antonio Vaqueiro, como também era conhecido, nasceu um ano antes de Luiz Gonzaga, que é de 13 de dezembro de 1912.

Antonio Marcolino de Matos deixou Juazeirinho para botar os filhos em uma escola melhor

Seu Antonio, como muitos também lhe chamavam, era casado com dona Antônia Carneiro da Silva Matos, e pai do ex-prefeito Valfredo Matos e de outros 13 filhos, sendo eles: Orlando, Valdete, Orlandina, Dalila, Ezenilda, Regina, Valdomiro Osvaldo, Lauro, Antonio, Evandro, Manoel e Romário.

Quando morreu, em 1993, no Hospital Dom Pedro de Alcântara, em Feira de Santana, ele já tinha vários netos, entre eles o ex-vereador Carlos Matos, mas não chegou a conhecer os bisnetos que viriam depois.

Quando rapaz, trabalhou como vaqueiro em uma fazenda de São João, em Candeal, mas logo adquiriu uma pequena propriedade em Juazeirinho, povoado de Conceição do Coité. No inicio da década de 1950, ele vendeu essa propriedade para adquirir outra em Riachão do Jacuípe.

A casa construida na fazenda Alegria, a segunda após a mudança para Riachão

Segundo ele confessou depois, a intenção era adquirir uma propriedade perto de um rio (no caso o Jacuípe) e ter condições de botar os filhos para estudar em melhores condições, o que acabou acontecendo.

Assim, ao longo dos anos ele conseguiu ampliar a sua propriedade, mantendo um pequeno rebanho de bovinos e o plantio tradicional de milho, feijão e mandioca. Católico, Seu Antonio não tinha vícios e nos finais de semana sempre fazia leituras da bíblia e de almanaques. Tinha também uma boa intimidade com a matemática e era bastante procurado para ‘cubar’ terras.

To Top
%d blogueiros gostam disto: