Política

STF libera vídeo; Bolsonaro pede intervenção militar, critica China e ameaça interferir na PF; veja

Por determinação do ministro do STF Celso de Mello, foi divulgado na tarde desta sexta-feira (22) o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril.

Reunião ministerial com Bolsonaro no dia 22 de abril (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Segundo o ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que participou da reunião, o vídeo prova a tentativa de Jair Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal.

Foram subtraídos do vídeo apenas trechos que contém declarações sobre a China e Paraguai.

Bolsonaro pede Intervenção Militar

Na reunião ministerial, Bolsonaro defendeu o artigo 142 da Constituição, que permite a intervenção militar no País. Ele falou que está “se lixando” sobre manifestantes que levantaram placas em defesa do AI-5 (que consolidou a Ditadura Militar de 1964 com mais repressão e censura), pois “não existe mais”.

Na reunião, Moro ouviu as críticas de Bolsonaro sobre a ‘atuação’ da Policias Federal

Ele destacou, porém, que defende a intervenção militar. “Nós queremos fazer cumprir o artigo 142. Todo mundo quer fazer cumprir o artigo 142”, afirmou. Ele ainda destacou que para ele defender a ditadura e os militares de direita não é problema e que ninguém fala nada quando ocorrem atos de apoio a dirigentes de esquerda Che Guevara e Mao Tse-Tung na Câmara de Deputados e quando os partidos de esquerda fazem congressos em defesa de Fidel Castro. Assista:

To Top
%d blogueiros gostam disto: