Polícia

TCU determina que Banco do Brasil suspenda propagandas em sites que difundem fake news

A medida cautelar é assinada pelo ministro Bruno Dantas, que acatou pedido do Ministério Público de Contas. Segundo o documento ao qual o Blog teve acesso, o TCU constatou a interferência dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, em especial do vereador Carlos Bolsonaro, no direcionamento de verbas publicitárias do BB em sites especializados em fake news.

Suspeitos de compor base das fake news: Luciano Hang, Roberto Jefferson e Douglas Garcia

Depois de ser informado por meio de redes sociais que estava patrocinando o espalhamento de notícias falsas, o Banco do Brasil anunciou que suspenderia a publicidade, especialmente no site Jornal da Cidade Online. Ao ser informado sobre a decisão do BB, Carlos Bolsonaro interveio e obrigou a Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República a intervir no banco, que voltou a fazer propaganda nos sites especializados em notícias falsas.

Essa interferência indevida nos negócios internos do Banco do Brasil, segundo o ministro do TCU, foi feito “ao arrepio da lei das estatais, do regulamento da Secom e das diretivas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da própria instituição financeira”. O BB é uma empresa de capital aberto, com ações negociadas em Bolsa de Valores. (Fonte: Correio Braziliense).

To Top
%d blogueiros gostam disto: