Polícia

Bolsonaro incita população ao crime para invadir hospitais e checar ocupação de leitos

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais nesta quinta-feira (11/06), o presidente Jair Bolsonaro fez um pedido à população: que entrem em hospitais públicos e/ou de campanha e filmem leitos destinados à COVID-19, para saber se estão vazios, ou não.

Bolsonaro comprova que perdeu definitivamente o bom senso

A ‘invasão’ recomendada por Bolsonaro é para que imagens sejam produzidas e repassadas em seguida como ‘provas’ à Polícia Federal. Bolsonaro disse que todas as imagens que são enviadas como ‘denúncias’ para as suas redes sociais são analisadas e enviadas para a Polícia Federal ou para a Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

INVASÃO – A recomendação dada pelo presidente é que a população ‘arranje um jeito de entrar e filmar’ hospitais públicos. “Tem hospitais de campanha perto de você, tem um hospital público, né? Arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente vem fazendo isso, mas mais gente tem que fazer para mostrar se os leitos estão ocupados, ou não. Se os gastos são compatíveis, ou não. Isso nos ajuda. Tudo o que chega para mim nas mídias sociais, fazemos um filtro e encaminho para a Polícia Federal ou para a Abin, e lá eles veem o que fazem com os dados. Não posso prevaricar. O que chega ao meu conhecimento, passo para frente para diligência deles para análise e processo investigatório, ou não”, afirmou.
 
Bolsonaro também afirmou que alguns governadores estão tendo um ‘ganho político’ com mortes relacionadas à COVID-19. Para o presidente, gestores estão atribuindo óbitos por outros motivos como coronavírus para ‘culpar o governo federal.
 
“MAIS FRACOS”  – “São dezenas de casos que chegam por dia nesse sentido. Não sei o que acontece, o que querem ganhar com isso. Tem um ganho político dos caras, só pode ser isso. Aproveitando que as pessoas falecem para ter um ganho político e para culpar o governo federal. Não tem como impedir essa doença, o óbito. O que acontece, na verdade? Quem contrai o vírus, se tem comorbidades ou idade avançada, são pessoas mais fracas, a possibilidade de entrar em óbito é grande”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro fez um pedido à população: que entre em hospitais públicos e/ou de campanha e filmem leitos destinados à COVID-19, para saber se estão vazios, ou não.

Nesta quinta-feira, o Brasil ultrapassou a marca de 40 mil óbitos por coronavírus. De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, 40.919 vidas foram perdidas por complicações da doença. Também já foram registradas 802.828 notificações de pacientes infectados por COVID-19. (Matheus Adler / Correio Braziliense /Estado de Minas).

NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Conforme esta Tribuna já ratificou, Bolsonaro comprova a cada declaração os evidentes sinais dos seus transtornos e a sua total incapacidade de administrar sequer um cabaré. Deve ser encaminhado para uma casa de repouso sem prazo definitivo para sair. Incita a população a invadir hospitais, cometer crimes e se expor ao contágio. Rubrica a sua necropolítica irracional e desumana. Para fechar, diz que os “mais fracos” é que morrem vítimas da pandemia, quando milhares de exemplos comprovam que isso não condiz. Não é apto para dirigir uma kombi, que dirá um país. (Marcelo Copelli).

To Top
%d blogueiros gostam disto: