Economia

Funcionários do Banco do Brasil pedem investigação da venda ‘de graça’ ao banco de Paulo Guedes

A venda de uma carteira de crédito do Banco do Brasil para o banco BTG Pactual, por pouco mais de 10% do valor, chamou a atenção dos funcionários, que pediram uma investigação ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Rubem Novaes pediu demissão da presidência do Banco do Brasil na última semana

Foi uma das últimas transações feitas na gestão de Rubem Novas, que pediu demissão e criticou a cultura de corrupção de Brasília. O ex-ministro Ciro Gomes vem denunciando a transação com prejuízo para o Banco do Brasil.

“A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB) pediu ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investigue a operação de venda da carteira de crédito de R$ 2,9 bilhões para o BTG Pactual. O Banco do Brasil está sendo criticado por partidos políticos e sindicatos por supostamente vender barato demais a carteira de crédito. Ela foi vendida por R$ 371 milhões. A operação foi anunciada no início do mês, sob a gestão do presidente Rubem Novaes, que entregou na sexta-feira o pedido de demissão ao ministro da Economia, Paulo Guedes”, aponta reportagem de Adriana Fernandes, publicada no Estado de S. Paulo.

O ex-ministro Ciro Gomes denunciou venda de carteira de papéis do Banco do Brasil por valor abaixo do mercado ao BTG Pactual, fundado pelo ministro Paulo Guedes.

Guedes foi um dos fundadores do BTG Pactual, hoje controlado por André Esteves. “Em ofício ao TCU, o presidente da ANABB pediu ao Tribunal que se “debruce” sobre a legalidade dos negócios efetuados e verifique por meio de auditoria eventuais prejuízos aos acionistas”, aponta ainda Adriana Fernandes. (Brasil 247).

To Top
%d blogueiros gostam disto: