História

Após ironizar Covid, Zé Neto vê amigo agonizar na UTI de hospital

Não é de hoje que os sertanejos tem tratado a pandemia de Covid-19 como brincadeira. Aglomerações na quarentena, apresentações em festas clandestinas, declarações polêmicas e até piadas com o número de mortos tem marcado esse período histórico para a música sertaneja. E o histórico que tratamos aqui é totalmente negativo.

Zé Neto: O choro de quem zombou e agora pede orações

Os “cânceres da música sertaneja” se assim pudermos chamá-los tem se mostrado mais desumanos do que nunca nos bastidores, contrariando totalmente a imagem perfeita e humanística que fazem questão de transmitir em suas lives, no qual o grande propósito é manter seus lucros e instigar os fãs a fazerem doações. Acontece que nem tudo é como é transmitido nos shows online, e o público já sacou isso.

Além dos números desastrosos no Brasil (mais de 100 mil mortes), a Covid-19 tem acometido o mundo sertanejo, o que resultou na morte de vários artistas e a perda de familiares por conta da pandemia. No entanto, ao que parece, os maiores artistas do sertanejo só se preocupam com o que lhes convém.

Desde o início da pandemia, o público foi obrigado a engolir o show de horrores que saiu da boca de cantores consagrados e respeitados pela maior parte das pessoas, até então. A começar pela declaração de Eduardo Costa de que a “Cachaça cura o Coronavírus”, chegamos ao eu ex amigo, Leonardo, que exaltou o consumo de bebidas alcoólicas na pandemia, dizendo que “Quem não morrer de Covid-19, morre de Cirrose”.

Essa é só a ponta do iceberg: Zé Neto protagonizou uma das situações mais emblemáticas junto à sua “turma do Covid”. Em um vídeo, o sertanejo apareceu aglomerado com alguns amigos enquanto debochava dos pedidos de isolamento social: “Para evitar os mimizentos, todo mundo vai perguntar por que vocês estão sem máscara? É porque todo mundo já pegou Covid. É a turma da Covid aqui”.

A declaração teve repercussão negativa e rendeu tantas críticas para o cantor que ele foi obrigado a fazer um vídeo demonstrando arrependimento e implorando pelo perdão dos fãs, o que não adiantou muita coisa, já que Zé Neto e Cristiano estão na mira do cancelamento devido às suas atitudes recentes, que incluem até esnobar fãs.

Após zombarem da “Turma do Covid”, Zé Neto e Cristiano pedem orações para amigo

Agora, após quase um mês da declaração da “Turma do Covid”, Zé Neto e Cristiano pedem orações para o amigo Cauan, da dupla Cleber e Cauan, que infelizmente está internado em estado grave com 75% do seu pulmão comprometido, devido à Covid-19.

Zé Neto e Cristiano pedem Oração dos Fãs

Após o agravamento de seu estado de saúde, Cauan tem recebido o conforto de grandes nomes da música sertaneja: Simone e Simaria, Fernando Zor, a gravadora Som Livre e muitos outros mandaram forças para o sertanejo. Entre eles, Zé Neto e Cristiano, que agora vêem o amigo agonizar na UTI do hospital.

Com Covid-19, Cauan está em estado crítico na UTI, com o pulmão comprometido.

Zé Neto se manifestou sobre o agravamento de saúde de Cauan, que está em estado crítico na UTI, com o pulmão comprometido, e tem mobilizado correntes entre os sertanejos. O cantor, que (relembrando) ironizou a pandemia e as milhares de mortes com piadas que revoltaram o público, implorou pela oração dos fãs para seu amigo.

Não se trata de carma, mas sim de incoerência. A mesma celebridade sertaneja que, há semanas ironizava o Coronavírus e fazia deboche ignorando as quase 100 mil mortes (na época), agora pede pelas orações para “um dos seus”.

A hipocrisia é um dos maus deste meio. A importância só com o que lhe convêm  tem deixado os fãs revoltados com os artistas, que sequer usam de sua influência para buscar boas condições a todos a não ser quando isso os  beneficia financeiramente ou a corda “aperta o pescoço”.

E quando as declarações se transformam em ações?

Não contentes em protagonizar um verdadeiro show de horrores com as declarações sobre a pandemia de Covid-19, os artistas sertanejos tomam atitudes que não condizem com o que prezam em suas lives sertanejas.

Qual o sentido em pedir o isolamento social e se apresentar em festa clandestina, Bruno? Ou promover aglomeração em show a beira-mar como fez Jorge e Mateus?

Os sertanejos tem enorme influência em território brasileiro e suas atitudes consequentemente encorajam os fãs a fazerem o mesmo. Como exemplo, as constantes furadas na quarentena de Leonardo e Gusttavo Lima para ir pescar e praticar esportes com os amigos.

Os sertanejos até compartilham esses momentos sem vergonha nenhuma em suas redes sociais. Enquanto a cancelamento não vem, até parece que já temos uma vacina efetiva e que todos os brasileiros estão imunes ao vírus. Ou será que a poderosa Cloroquina tem feito milagres?

Como Bolsonaro se enquadra nesse Cenário?

O líder brasileiro tem se mostrado um completo incompetente ao lidar com o país nesse tempo de pandemia. O mais revoltante é que, ao invés dos sertanejos usarem de sua influência para cobrar atitudes efetivas de Bolsonaro para a população brasileira (seus fãs), eles insistem em vangloriá-lo e apoiar seus atos genocidas.

Bolsonaro também zombou da pandemia e não respeitou protocolos

Marrone é um claro exemplo de tais influências. O sertanejo, que testou positivo para a Covid-19, usou uma live sertaneja da dupla para fazer campanha para a Cloroquina, dizendo que o remédio era muito bom (mesmo confessando que tinha passado muito mal com a doença).

Elogio é o que não falta para Bolsonaro: Bruno e Marrone voltaram a elogiar o presidente em uma live recente e Gusttavo Lima o vangloriou por uma obra que nem fez. Será que tudo isso é porque o presidente prometeu acabar com a meia entrada nos shows e foi apoiado por uma grande lista de artistas, que inclui até Zé Neto e Cristiano?

Os fãs que lutem.

Essa crítica não tem o objetivo de deslegitimar a luta do sertanejo Cauan contra a Covid-19. Estamos na torcida e mandando boas vibrações para a recuperação de um dos maiores cantores sertanejos do Brasil.

Escrevemos, aqui, para que o público e os referidos artistas reflitam suas ações e palavras frente à pandemia. A Covid-19 não é brincadeira, as mortes não são piada e o isolamento social não é motivo de deboche.

Todas as mais de 107 mil vidas que se perderam tinham importância para alguém, assim como todas as declarações e atitudes dos sertanejos tem impacto negativo em milhares de pessoas.

Nossos mais sinceros pesares e orações a quem sofre os efeitos da pandemia todos os dias, seja famoso ou anônimo.

O post Após ironizar Coronavírus, Zé Neto vê amigo agonizar na UTI de hospital apareceu primeiro em Movimento Country. (Fonte: Portal Terra).

To Top
%d blogueiros gostam disto: