Economia

Bancos já têm opções de crédito para negativados; como contratar

Tradicionais pela rigorosidade dos critérios para concessão de cartão de crédito, as instituições financeiras já dispõem de opções para clientes com nome negativado.

O número de brasileiros negativados chegou a 62,83 milhões, em maio deste ano, o equivalente a 40,01% da população adulta do país./Foto: Foto: Camila Lima

Desde cartões pré-pagos, com funcionalidades similares aos cartões de débito, até soluções de crédito consignado, a iniciativa é uma tendência entre os bancos tradicionais.

No Banco do Brasil possível solicitar o cartão de maneira virtual e, mesmo com o nome negativado, utilizá-lo como pré-pago até que a restrição seja baixada. Para esta modalidade, as taxas de juros e limites variam conforme a análise realizada posteriormente pelo banco. Além disto, não é necessário ter conta no banco para solicitar o cartão.

Outra opção é intitulada de “Superdigital” pelo Banco Santander. Nesta, o cliente tem possibilidade de abrir uma conta digital, sem comprovação de renda e sem consulta ao SPC/Serasa. Com ela, o consumidor tem acesso a um cartão de crédito internacional, com função pré-pago, na qual o cliente passa no crédito nos estabelecimentos e o valor é debitado na hora do saldo em conta.

Na Caixa Econômica Federal, a opção é destinada aos aposentados ou pensionistas do INSS que tenham menos de 75 anos. Nesta solução, os clientes terão parte do valor da fatura descontado automaticamente na folha de pagamento do benefício, de acordo com a margem de cada de cada um.

As três iniciativas citadas podem ser contratadas por meio das plataformas digitais de cada banco, sem a necessidade de ir até uma unidade física.

Saúde financeira

Apesar das facilidades e de aparentemente ser uma oportunidade atrativa, é preciso ter cautela ao contratar este tipo de serviço, afirma a vice-presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon-CE), Silvana Parente.

“Essas pessoas precisam ter muito cuidado, já que elas já têm seus históricos e experiências negativas de estar devendo e não poder pagar. É preciso entender que isto vai comprometer sua renda e, se atrasado além do pagamento mínimo, pode virar um empréstimo”, alerta.

De acordo com a especialista, é importante que o consumidor atente ao limite de endividamento que é possível assumir para que não comprometa a saúde financeira da família.

Segundo pesquisa realizada em maio de 2020 pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o número de  brasileiros negativados chegou a 62,83 milhões, o equivalente a 40,01% da população adulta do país. O número é 2,91% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. (Diario do Nordeste).

To Top
%d blogueiros gostam disto: