Política

Ipecaetá: Chapa não comparece e frustra a convenção da oposição

Um clima de incerteza marcou a Convenção do PSD, em Ipecaetá, na tarde de sábado (12).  A Convenção com os partidos PSD, PP, Pros e PTC, que acontecia no Colégio Áureo Filho, teve que ser interrompida por causa de uma notícia que abalou a oposição.

Os presidentes dos partidos se reuniram para anunciar o adiamento da Convenção

Após um foguetório, chegou a notícia que calou a cúpula da oposição e justificava a ausência das duas personagens principais da Convenção, o pré-candidato a prefeito Marcel Gomes e o pré-candidato a vice-prefeito Elcior Piaggio. Nenhum dos dois compareceu para dar explicações ou satisfação aos pré-candidatos a vereador, lideranças ou aos eleitores.

Durante a semana havia saído a decisão da derrota do pré-candidato a prefeito Marcel Gomes  na justiça que negou um pedido de liminar e manteve a decisão da Câmara Municipal quando reprovou as contas do seu governo no exercício de 2016, ele havia pedido a suspensão do efeito das duas sessões de 2015 e 2016, mas, a juíza só concedeu um, atendendo o pedido de 2015 mas, mantendo a de 2016 o que mantém o médico inelegível.

Ainda no sábado (12) por volta do meio dia a notícia que foi uma ducha fria nas intenções da oposição, foi divulgado a decisão judicial com ação condenatória. Os Ministros da Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, mantiveram a decisão do Ministro Relator. Os Ministros Herman Benjamin, Og Fernandes, Mauro Campbell Marques e Assusete Magalhães votaram com o Ministro Relator.

Os Ministros concluíram que: Trata-se, na origem, de ação civil pública por ato de improbidade administrativa movida pelo Município de Ipecaetá – BA em desfavor do ex-prefeito do município Elcior Piaggio, que cometeu violação do art. 1.022 do CPC que não comporta conhecimento e violação do art. 11, caput e VI, da Lei n. 8.249/92 .

Os Ministros concluíram que o réu (Elcior) afrontou os princípios que regem a probidade administrativa, violando, notadamente, os deveres honestidade e legalidade, expressos no art. 11 da Lei n. 8.429/92. Do agente público exige-se grau de diligência superior ao do homem médio. Não pode ele dispor da coisa pública como bem lhe aprouver. Assim, Elcior está inelegível por ter sido mantido a condenação por improbidade administrativa não podendo registrar candidatura.

Assim a chapa majoritária da oposição em Ipecaetá caiu pelas vias legais judiciais e terão que se reinventar se quiserem disputar eleição, pois, já era do conhecimento de muitos que ambos estavam inelegíveis, mesmo assim insistiam em afirmar que seriam candidatos prejudicando dezenas de pré-candidatos a vereador e outras centenas de lideranças políticas que acreditavam no que era dito pelos dois.

Sobrou para o presidente municipal do PP-Partido Progressista Edeu, a triste tarefa de informar o cancelamento da convenção da oposição por conta da notícia e pela ausência dos principais candidatos. Outro evento foi marcado para o dia 16. (Fonte: Rota da Informação). Veja o anuncio:

To Top
%d blogueiros gostam disto: