Política

Câmara de Jacobina devolve R$ 300 mil à Prefeitura; total supera R$ 1 milhão em um ano

A Câmara de Vereadores de Jacobina devolve, mais uma vez, ao Executivo Municipal R$ 300.000,00 referente ao duodécimo de 2020. Em menos de um ano, essa é a terceira vez que o Legislativo Municipal devolve parte do seu duodécimo à Prefeitura, somando R$ 1.063.042,31 (Um milhão e sessenta e três mil, quarenta e dois reais e trinta e um centavos).

A Câmara devolve à prefeitura, mais uma vez, R$ 300.000,00 referente ao duodécimo de 2020

Resultado da economia e corte de gastos impostos pela gestão do presidente Juliano Cruz (Cidadania), a sugestão dos vereadores é que o montante seja destinado à aquisição de maquinário pesado, Patrol/pá niveladora, para contribuir com a manutenção/recuperação das estradas vicinais do município.

“A devolução é resultado do nosso compromisso, austeridade, eficiência e trato com o dinheiro público. Conseguimos economizar uma quantia considerável e ainda realizamos grandes ações que impactam positivamente no dia a dia dos funcionários, colaboradores, vereadores e da população que frequenta a Casa do Povo, ressaltou Cruz.

Durante a gestão da atual mesa diretora foram adquiridos dois veículos novos, equipamentos de informática, reforma do Legislativo com destaque para a fachada e resgate histórico. Recentemente, foi iniciada a ampliação do legislativo com a construção de auditório, refeitório e dois vestiários, os dois últimos para uso prioritário dos servidores. Neste período, houve ainda o reajuste salarial para os servidores efetivos, diminuindo defasagem salarial.

Devoluções anteriores

Em abril deste ano a Câmara de Vereadores devolveu R$ 60.000,00 com objetivo de contribuir com as ações de combate à Covid-19. Já no final do ano passado, a devolução foi de R$ 703.042,31, maior da história em toda a região, sendo, também, a maior realizada por uma Câmara de Vereadores, do porte da local, na Bahia.

Os duodécimos são frações proporcionais e constantes repassadas mensalmente ao Legislativo pelo Executivo, para custeios, pagamentos de salários, investimentos, dentre outros. Vale ressaltar que a Câmara tem autonomia para gastar 100% do duodécimo, caso julgue necessário. (Ascom).

To Top
%d blogueiros gostam disto: