Justiça

Operação Faroeste: STJ mantém prisão de ex-presidente do TJ-BA e outros investigados por mais 90 dias

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve as prisões preventivas, por mais 90 dias, dos réus investigados na Operação Faroeste, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), por decisão do ministro Og Fernandes, proferida na sexta-feira (9). 

A ex-presidente TJ-BA, desembargadora Maria do Socorro Barreto, continua em custódia

Os réus são investigados pelo esquema criminoso de venda de sentenças no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

Permanecem custodiados a ex-presidente TJ-BA, desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, os empresários Adailton Maturino e Geciane Maturino, o juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, o advogado Márcio Duarte e o ex-servidor Antônio Roque do Nascimento Neves.

Segundo o ministro, a defesa dos réus já entrou com mais de 20 pedidos de revogação da prisão preventiva, que deve ser revista, a cada 90 dias, segundo a lei. Og Fernandes disse ainda que a liberdade dos acusados causa perigo à ordem pública e à ordem econômica, além de colocar em risco a instrução do processo.

To Top
%d blogueiros gostam disto: