Polícia

Gandu – Delegado foi preso em Salvador

O delegado titular da cidade de Gandu, preso em Salvador depois de agredir e ofender outros policiais, vai ser exonerado do cargo. Segundo a polícia, Madson Barros foi encontrado desacordado e com sinais de embriaguez dentro do carro.

Madson Santos de Barros continua preso na Corregedoria da Polícia Civil. Ele tem 43 anos, é delegado titular da delegacia de Gandu, no baixo sul da Bahia, e foi preso no domingo (2) de madrugada, dentro do próprio carro quando estava parado em uma praça no bairro do Imbuí. Junto com ele, foram encontradas três armas, uma delas clandestina de uso exclusivo do Exército, além de munições, coletes a prova de balas, um facão e algemas.

De acordo com a polícia, ao ser levado para a Corregedoria, o delegado apresentava sinais de embriaguez e agrediu outros policiais. “Se comportou de uma maneira muito agressiva, desacatando a delegada de plantão, que inclusive está grávida de seis meses, tentou agredi-la, fato que foi impedido por um policial de plantão, que também foi agredido fisicamente e verbalmente pelo mesmo com palavras ofensivas, palavras racistas. Aparentemente, estava completamente alcoolizado”, relatou o delegado Adagilson Sobral.

Histórico

Esta é a segunda vez que Madson de Barros vai parar na Corregedoria. Desde dezembro de 2008, o delegado responde a inquérito administrativo por agredir a companheira e disparar tiros em um clube. Depois ainda ficou nu dentro de uma delegacia.

Durante o depoimento da Corregedoria, o delegado se recusou a dizer o que estava fazendo na capital e porque transportava tantas armas. Na tarde desta segunda-feira (3), a direção do Departamento de Polícia do Interior informou que, por enquanto, Madson continua delegado, mas vai exonerado do cargo de delegado titular da cidade de Gandu.

O delegado vai responder por porte ilegal de arma, crime de racismo e desacato. A pena pode variar de três a seis anos de prisão.

To Top
%d blogueiros gostam disto: