Polícia

Promotor de Crisópolis aciona o Estado

Em razão do crescimento dos índices de violência no Estado, especialmente nos pequenos municípios do interior, o promotor de Justiça de Crisópolis, João Paulo Schoucair, ajuizou uma ação civil pública contra o Estado da Bahia, requerendo, em caráter liminar, a disponibilização de policiais militares e civis para atuarem no Município.

O município de Crisópolis, com cerca de 20 mil habitantes, localizado no Nordeste da Bahia, a  215 quilômetros de Salvador, está sem delegado, escrivão, agente e viatura e, de acordo com o promotor, a cidade sofre com o aumento do número de furtos, roubos e homicídios. Apenas oito policiais militares estão lotados na cidade, mas, diante da necessidade de afastamento para o gozo de férias e licenças, resta apenas um policial por dia à disposição da comunidade.

Com uma posição radical, mas justa, o promotor solicita que a Justiça obrigue a administração estadual a enviar para Crisópolis 40 policiais militares, um delegado, oito agentes e um escrivão, além de uma viatura para a Polícia Civil. Ele também quer que o Estado seja obrigado a fornecer o combustível necessário ao fiel desempenho das atividades das polícias e a realizar a reforma da carceragem da Delegacia local. Estes custos normalmente são assumidos pelos prefeitos dos municípios, o que aumenta ao agravamento das carências.

A assessoria do deputado estadual João Carlos Bacelar (PTN), que preside a Comissão de Direitos Humanos e Segurança da Assembléia Legislativa, informou que o parlamentar vai convocar o promotor Schoucair para que ele detalhe a situação e as circunstâncias que o levaram a acionar o governo estadual nos próximos dias.

Evandro Matos

To Top
%d blogueiros gostam disto: