Política

Ildes é mais um que se despede

Nomes ligados ao PMDB deixam o governo do estado após rompimento entre Geddel e Wagner.

Após o rompimento oficial entre o governo do estado e o PMDB, partido que antes integrava a base governista estadual, os cargos que antes eram ocupados por peemedebistas – ou com os quais o PMDB tivesse alguma ligação – foram entregues, colocados a disposição para futuras nomeações por parte do governador Jaques Wagner (PT).

No último dia 7, já circulava a notícia do afastamento do secretário de Ciência, Tecnologia e Informação, Ildes Ferreira, aliado do deputado federal Colbert Martins, peemedebista, Ferreira se desligou do cargo no sábado, junto com os secretários Batista Neves (Seinfra) e Rafael Amoedo (Sicm), ligados ao PMDB.

Sua gestão na Secti

A gestão de Ildes Ferreira à frente da Secti foi iniciada em 2007, no início do governo Wagner. Durante dois anos e sete meses, Ildes Ferreira tocou importantes programas e ações, incluindo o início da implantação do Parque Tecnológico TecnoBahia, e foi gestor do maior programa público estadual de inclusão digital do Brasil, o Cidadania Digital, que conta hoje com mais de 700 Centros Digitais de Cidadania (CDCs) em 409 municípios baianos. “Mesmo não tendo ficado até o final da gestão, fico com a sensação de dever cumprido”, disse.

To Top
%d blogueiros gostam disto: