Cultura

Especial – Belchior está desaparecido

Depoimentos de amigos sobre casas e carros abandonados dão conta de um suposto desaparecimento do cantor Belchior. O fato repercute na mídia de todo o País por estar cercado de mistério e contradições. O artista já fez vários shows na Bahia. No interior, o municipio de Riachão do Jacuipe o recebeu em 1995, durante um evento cultural.

A dúvida é geral. Ninguém sabe o paradeiro de Belchior ou, pelo menos, aqueles que poderiam ter alguma pista, os amigos e familiares, afirmam estar na mesma situação: sem notícias do cantor e compositor cearense. Desde o último domingo (23), quando o programa “Fantástico”, da TV Globo, exibiu matéria sobre um suposto “desaparecimento” do artista, incluindo informações sobre carros abandonados em estacionamentos, o assunto, que já vinha rendendo discussões na Internet, ganhou projeção na mídia e no meio artístico nacional.

Rodger Rogério, amigo e compositor da geração do Pessoal do Ceará, surpreende-se com o telefonema, pela coincidência: “Eu estava falando sobre ele agora”. Rodger diz que há dois anos não vê Belchior. Recorda-se que outro integrante do “Pessoal”, o compositor Ednardo, já havia comentado sobre o abandono de um dos carros de Belchior no aeroporto. “Pensei até que o Ednardo estava ‘aumentando’, porque nunca vi o Belchior dirigindo”, comentou.

Rodger acredita que o “desaparecimento” talvez seja proposital. “Belchior é muito inteligente, sagaz, está criando uma expectativa em torno dele”, cogita. “Sempre me dei bem com o Belchior. Quando a gente se encontrava – se encontrava, não, se encontra – é sempre uma festa”, corrige, tentando evitar qualquer teor mais pessimista.

Já a cantora Téti, que pertenceu ao mesmo ciclo cultural, comenta a amizade com Belchior e também cita uma informação que teria recebido de Ednardo. “Saímos todos juntos daqui de Fortaleza. Quando me mudei de Brasília, fiquei hospedada na casa dele. Considero ele assim um irmão. Fiquei surpresa quando o Ednardo me falou, durante um ensaio, que o Belchior estava morando fora do Brasil”.

O jornalista e produtor cultural Nelson Augusto, que esteve envolvido nos preparativos da programação que em maio último comemorou os 30 anos da Massafeira Livre – evento multicultural realizado em Fortaleza e no qual estavam envolvidos Belchior, Fagner e Ednardo -, diz que não conseguiu entrar em contato com o autor de “Apenas um rapaz latino-americano” para convidá-lo a participar do evento. “Os telefones antigos estavam todos desativados”, afirma. “Para mim, acho que isso faz parte de um retiro espiritual e musical, porque ele é um dos artistas que mais fazem shows no Brasil, apesar de não estar na grande mídia”.

Contradições

À família, Belchior teria dado notícias pela última vez em 2007, segundo Leonardo Scatolini, advogado da ex-mulher de Belchior. Pelo menos é o que apontou a matéria do Fantástico. Porém, o programa exibiu imagens de Belchior participando de um show do baiano Tom Zé, em abril deste ano. Ao apresentador Jô Soares, o artista teria concedido entrevista em setembro do ano passado. Já em Fortaleza, uma das irmãs do compositor, Ângela Belchior, disse ter tido um último contato com ele há três anos.

Entre datas e hipóteses diferentes, Belchior, com 35 anos de música e cerca de 50 discos, Sereia de Ouro em 2005, deixa no ar uma possível mudança de rumos na carreira.

Fonte Diário do Nordeste

To Top
%d blogueiros gostam disto: