Política

Leur Jr. fez discurso histórico na entrega do titulo a Aécio Neves

O deputado Leur Lomanto Jr., autor da emenda que concedeu o titulo de cidadão baiano ao governador Aécio Neves juntamente com Elmar Nascimento e Paulo Azi, fez um discurso histórico na abertura da solenidade na Assembleia Legislativa na última quinta-feira. Com o plenário lotado, Leur falou da vida, da história e a relação de Aécio com o seu pai, e do Avô de Aécio, Tancredo Neves, com o seu avô, o ex-governador Lomanto Júnior. Veja na integra.

Senhoras deputadas e senhores deputados; Ilustres autoridades e convidados presentes;

Meu caro, governador Aécio Neves.

Esta casa de representantes do povo baiano sente-se honrada com a presença do ilustre homem público Aécio Neves.

De modo especial aqui me encontro com muita alegria pelo fato de participar deste ato de entrega do título de Cidadão Baiano, conforme projeto de lei de minha co autoria.

Entrego-me a esta tarefa honrosa, ressaltando que a Assembléia Legislativa da Bahia ao apreciar e deliberar o projeto, não hesitou em conceder a distinção honorífica, diante da relevante relação do nobre governador com a Bahia e pelas virtudes e qualidades ético-morais do agraciado.

Devo reconhecer e justificar que esta Casa torna cidadão baiano, um brasileiro devotado à política, as causas públicas e a história da democracia de nosso imenso país. Trata-se de uma figura que marca com seriedade a sua passagem na história da política brasileira.

Neste momento quero destacar que há muito tempo preservo um sentimento de afeição pelo governador com quem pude conviver e admirar não apenas como político, mas como figura humana.

Em que pese vossa excelência ser ainda muito jovem, tenho em minha memória momentos em que eu ainda um garoto o via com o meu pai, o ex-deputado federal Leur Lomanto, e o acompanhava em viagens entre amigos e familiares.

No período em que eu ainda residia em Brasília pude presenciá-lo em convivência de grande amizade, quando vossa excelência e o meu pai compartilhavam de experiências na Câmara Federal deste país e conversavam sobre política, projetos e amenidades.

Vale ressaltar que esse laço de afeto nasceu há muitos anos quando o meu avô, o ex-governador Lomanto Júnior fora companheiro do presidente Tancredo Neves. E, é admirável que essa herança tenha se perpetuado com o meu pai que pôde desfrutar da companhia das três gerações, sendo também amigo de seu avô e de seu pai Aécio Cunha.

O ilustre governador, economista, começou cedo sua trajetória, tendo como influência direta a presença de seu avô, o presidente Tancredo Neves, que encantou o Brasil com o seu modo de fazer política e que infelizmente logo partiu deixando a impressão de uma Pátria órfã de sonhos de democracia e igualdade.

De moral expressiva, traço herdado de sua família, o governador Aécio Neves tem sua história e princípios ligados ao seu avô Tancredo, eleito Presidente da República pelo Colégio Eleitoral, em 1985, após o Movimento das Diretas Já. Vale ressaltar que essa foi uma das mais entusiásticas e bonitas vitórias da história nacional.

Nesse contexto começou a linha política descrita pelo jovem político Aécio Neves, quando atuou de forma veemente na campanha de Tancredo Neves para governador de Minas em 1982 e ali já pôde mostrar o seu perfil associado às questões públicas.

Foi dessa forma que aos 21 anos ele foi escolhido pelo próprio avô para ser seu secretário particular.

Mas o ponto de partida na carreira política foi a Câmara Federal, quando representou Minas Gerais por quatro mandatos. No primeiro quadriênio (1986-1990), um fato que marcou sua biografia política foi a participação na Assembléia Nacional Constituinte, na qual foi vice-presidente da Comissão da Soberania e dos Direitos e Garantias do Homem e da Mulher e propôs a emenda que instituiu o direito de voto aos 16 anos.

Em 1995, já no seu terceiro mandato (1994-1998) como deputado federal, foi eleito Presidente do PSDB mineiro. Em 1997, tornou-se o líder do partido na Câmara. Vale destacar o fato de nas eleições de 1998, segundo o TSE, ter sido o deputado do PSDB mais votado no país.

O reconhecimento da população mineira pelo homem público Aécio Neves e sua trajetória foi sendo reafirmado com o passar dos anos. Na Câmara Federal foi um parlamentar de alta grandeza, tendo capacidade e simpatia para ser eleito presidente do Legislativo com mais votos que a soma de todos os outros candidatos.

Destaca-se em sua atividade parlamentar o Pacote Ético que acabou com a imunidade parlamentar para crimes comuns. Vale também lembrar de sua passagem pelo cargo interino de presidente da República no ano de 2001.

Mas, a sua ascensão política se passou no ano de 2002, quando candidatou-se ao cargo de governador de Minas e foi eleito em primeiro turno com mais de cinco milhões de votos. Sei que através de fatos relatados por meu pai vossa excelência antes de decidir pelo futuro político teve dúvidas entre se candidatar a senador ou ao cargo de governador. Mas o amor por sua terra falou mais alto, e vejo que sua opção foi a mais acertada.

Em Minas Gerais, o seu primeiro mandato foi com a implantação de um novo modelo intitulado de Choque de Gestão, política que tinha o objetivo de reorganizar e modernizar o Estado, reduzir os custos e aumentar os investimentos na área social e em infra-estrutura.

Sob os reflexos de sua competência, esse modelo obteve confirmações positivas com índices de melhoria na qualidade dos serviços e no resultado de uma administração considerada de excelência que foi comprovada por organismos internacionais, como o Banco Mundial e o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Dessa forma, o grande governador continua sua missão voltada não apenas para o desenvolvimento sócio-econômico de seu estado, mas empenhado em projetos voltados para a elevação da cidadania da população mineira.

O fruto maior de sua exemplar história de vida constitui-se no trabalho sério, na dedicação ao desenvolvimento de Minas Gerais e a luta pela melhoria de vida da população desse estado.

Foi com essas virtudes que conquistou novamente o governo de Minas em 2006, sendo reeleito governador no primeiro turno das eleições, com 77,03% dos votos válidos, a maior votação da história do Estado. Essa consagradora votação foi na verdade o julgamento do seu governo feito pelo povo mineiro.

Nesse atual governo tem prestado imensos serviços a população mineira, criando o Choque de Gestão de Segunda Geração, mostrando que o governo vai trabalhar para garantir à população a melhoria da qualidade de vida.

Vale destacar a sua capacidade em formar equipes e de trabalhar em prol do equilíbrio das finanças e dos investimentos em educação e segurança pública. Imprescindível mencionar, por sua relevância, o papel de vossa excelência na modernização da gestão de pessoas.

Seu governo pode ser destacado pelas boas práticas de gestão, com foco no longo prazo das políticas públicas, aliadas aos resultados de curto prazo – percebidos pela população.

Podemos citar exemplos como: a Política de Desenvolvimento dos Servidores Estaduais – que mediante ações de capacitação, elevação de escolaridade e formação profissional desenvolveu conhecimentos, habilidades e atitudes junto à base dos servidores estaduais; o Programa de Desenvolvimento dos Gestores de Minas Gerais, focado no desenvolvimento das competências específicas requeridas dos gestores estaduais; o Estado para Resultados, que estabeleceu a coordenação entre as ações dos diferentes órgãos e entidades do governo e a criação do Código Ético de Conduta que norteia a atuação dos servidores.

Estas, entre outras medidas do governo levaram a gestão eficiente dos recursos públicos, garantindo à população serviços públicos de qualidade concomitante à redução dos custos públicos, mas principalmente, a doação de uma forma de pensar a gestão de pessoas na Administração Pública, cujo lema considero importante destacar: Pessoas instruídas, qualificadas e saudáveis.

O inovador conjunto de medidas para o desenvolvimento do capital humano, capitaneado pelo gestor público que hoje homenageamos, nos expõe um fato da realidade: é tão somente por meio das pessoas e com as pessoas que podemos cumprir a nossa missão democrática. Por todas essas inovações, a sua gestão de excelência serve de modelo para todos os estados da Federação.

Hoje o governador colhe os frutos de uma administração competente, sendo recentemente o mais bem avaliado governador do país.

Sua conduta demonstra sentimento de amor a vida, de busca pelo bem-estar social e de coragem ao empreender novos formatos sem deixar de lado os bons ensinamentos e as lições de experiência. Na linha do tempo de sua vida profissional, pessoal e política, não há mancha alguma. Seu notável currículo é digno de total admiração. Vossa excelência é um modelo de inspiração para os jovens políticos deste país.

Tenho certeza que a sociedade baiana hoje vive um grande momento ao condecorar com o título de cidadão baiano um homem de grande excelência como o governador Aécio Neves. Agradeço pela vossa presença e parabenizo pelas conquistas passadas e futuras, pois tenho certezas que muitas realizações ainda estão por vir.

Na sessão do dia 10 de março de 1983, há 26 anos, seu avô, senador Tancredo Neves, pronunciava celebre discurso de despedida daquela casa para assumir o governo do Estado de Minas Gerais, quando meu avô, Lomanto Júnior, então seu colega de Senado em aparte afirmara:

Um dos pontos que a geografia afirma que nos separa é, talvez, um dos pontos que mais nos une – aquele Rio São Francisco que nasceu na sua terra. Sou um velho admirador de V. Exa. Os seus ensinamentos, a sua vida pública é um livro. É um roteiro para os que, como eu, iniciaram muito jovem a caminhada pelos difíceis e tortuosos caminhos da vida pública. Devo-lhe muitas lições; o seu exemplo, a sua altivez, o seu equilíbrio, a sua competência e seu amor a democracia são lições de vida para os que querem trilhar os caminhos da vida pública. V. Exa. É a grande esperança do povo brasileiro. É aquele homem que se coloca numa posição que acredito seja a posição almejada por todo o povo brasileiro, que quer desenvolvimento com paz, que quer crescer, que quer progredir na base da concórdia. A grande missão a ser cumprida em Minas Gerais não vai se limitar às fronteiras das alterosas.

 

Nunca essas palavras do meu avô foram tão atuais. Faço minhas, as palavras de Lomanto Júnior, dedicando essas mesmas palavras a V. Exa.

A V. Exa está reservado o mesmo destino político do seu avô.

To Top
%d blogueiros gostam disto: