Política

Oposição reage às declarações “destemperadas” de Wagner

A oposição reagiu às declarações feitas pelo governador Jaques Wagner (PT) durante a posse do novo secretário de Ciência e Tecnologia, na quinta-feira, quando, ao comentar sobre a crise na segurança pública em Salvador, se referiu aos seus adversários como “um bando de abestalhados”.

Em resposta às declarações de Wagner, o ex-governador Paulo Souto afirmou nesta sexta-feira (11) que “não é uma atitude democrática tentar retirar da oposição o direito da crítica, sobretudo em momentos onde claramente a falta de decisão do poder público está causando graves problemas à população, como é o caso da atual crise de segurança pública”.

“É claro que não se deve fazer proselitismo ou explorar politicamente os lamentáveis episódios na área de segurança que o povo e o Estado baiano têm sido vítimas nos últimos dias. Mas creio que a ninguém é permitido retirar o direito de atribuir ao Governo do Estado responsabilidades sobre a situação que vem ocorrendo, principalmente à oposição, que há muito tempo vem alertando para os sérios problemas que a Bahia está vivendo”, disse Souto.

O democrata até compreende que o governador esteja com seu estado emocional abalado, devido aos constantes insucessos que sua administração enfrenta. “Porém, nada justifica a reação destemperada e agressiva contra seus opositores. Tenho certeza que nossa bancada na Assembléia Legislativa, o senador César Borges e o deputado ACM Neto a todo o momento se referem à situação com a preocupação inerente àqueles que querem o bem do povo baiano”, acrescentou.

Assembleia também reage

Souto acredita que o governador continua a querer resolver todos os problemas do Estado apenas com discursos políticos e articulações partidárias. “A política é um meio para se fazer a coisas, não um fim. O governador deveria canalizar essa energia que usa para agredir os adversários para o trabalho, para melhorar a administração e para ações efetivas que solucionem a grave crise que vive nosso estado”, reagiu.

O líder da Oposição na Assembléia Legislativa, deputado Heraldo Rocha (Democratas) lamentou as declarações “destemperadas, antidemocráticas e agressivas do governador Jaques Wagner, tentando desqualificar os adversários políticos de forma baixa e vil”.

“É até deselegante para um chefe do Poder Executivo usar expressões como as do governador, ainda mais em uma solenidade pública e que, certamente, não condizem com a postura de um governo que se diz republicano, transparente e democrático”, disse Rocha.

To Top
%d blogueiros gostam disto: