Esporte

FIA suspende equipe e expulsa Flavio Briatore do esporte

Nelsinho Piquet e Fernando Alonso saem impunes. No caso do brasileiro, imunização aconteceu por causa da delação premiada.

A FIA suspendeu condicionalmente a equipe Renault por dois anos por causa do acidente proposital causado por Nelsinho Piquet para ajudar o companheiro Fernando Alonso a ter chances de vitória no GP de Cingapura em 2008.

Assim, o time segue disputando corridas, com a entidade máxima do automobilismo “vigiando” seus passos. Uma decisão política, pois a Fórmula 1 perdeu as montadoras Honda e BMW (sairá ao final desta temporada), fornecedoras de motores, e a FIA queria evitar outra perda.

O piloto brasileiro bateu deliberadamente a pedido de Flavio Briatore e Pat Symonds, chefe e diretor técnico da escuderia, respectivamente. Para o italiano, a entidade deu a pena máxima: o banimento do esporte a motor. Ele não poderá nem agenciar carreira de pilotos. Já o engenheiro inglês foi punido por cinco anos. Ambos foram demitidos pela montadora na última semana.

Tanto Nelsinho Piquet quanto Fernando Alonso saíram impunes. A FIA confirmou que o brasileiro estava imune por causa da delação premiada.

O caso veio à tona com a demissão de Nelsinho da Renault, que aconteceu após o GP da Hungria deste ano. O tricampeão Nelson Piquet, então, foi à FIA e contou ao presidente da entidade, Max Mosley, a trama. O piloto brasileiro foi chamado para depor e revelou ter batido deliberadamente para ajudar Alonso.

Briatore disse que entraria com processo contra Nelson e Nelsinho Piquet por calúnia e difamação. Porém, com as evidências, tanto o italiano quanto Symonds também foram demitidos na última semana pela Renault.

Em seu depoimento à entidade máxima do automobilismo mundial, Nelson Piquet falou que Fernando Alonso “não tinha como não saber” do caso. No GP da Itália, no final de semana passado, o espanhol foi categórico e respondeu “não” quando questionado se sabia do caso.

Informações da Espn Brasil

To Top
%d blogueiros gostam disto: