Educação

Cordel sobre a professora que trocou a sala de aula pela baixaria do pagodão

Jaqueline Carvalho, professora do ensino fundamental de uma escola em Salvador, resolveu mostrar todo o seu talento e remelexo após ser convidada pelo vocalista do grupo de pagode “O Troco” a subir no palco e rebolar ao som da música “Todo Enfiado”.

Demitida, ela tentou reagir, alguns setores da mídia deram espaço, e ela ganhou notoriedade. Agora, fora da sala de aula – ensinava (?) crianças – já assinou contrato com a Banda. Está onde merece. Porque a classe de professores não merecia uma “coisa” como esta.

Leia, abaixo, o cordel de Antônio Barreto sobre este caso.     

A professora que trocou a sala de aula pela baixaria do pagodão

Autor: Antonio Barreto

Essa história na Internet

Foi deveras divulgada

E também pela Imprensa

Que não se fez de rogada

E agora a professora

Por muitos foi aclamada

Que me perdoe Jesus Cristo

Qualquer Santo, Barrabás

Mas acho que a professora

Quis mesmo ganhar cartaz

Na TV, na internet

Nas revistas e jornais.

Tudo isso aconteceu

Lá no tal do Malagueta

(Em Salvador da Bahia)

Onde existe só mutreta…

Foi aí que a professora

Quase monta na “lambreta”.

A “inocente” professora

Resolveu dançar pagode

Ao ritmo de uma banda

Onde a baixaria explode

Cujo nome é o “O Troco

Que nem o diabo pode.

Para não ser radical

Busquei a neutralidade

Transformando em cordel

Aqui em nossa cidade

A fala das professoras

Que têm credibilidade:

Nossa música baiana

Que é tanto elogiada

Transformou- se em besteirol

E deixou desempregada

Uma jovem professora

Que dançou “toda enfiada”!

Logo uma professora

De educação infantil

Resolve subir no palco

E mostrar seu bundaril

Ao som de “Todo Enfiado”

Na voz de Mário Brasil !

Percebam que a professora

Não tem jeito de quem pensa…

Ela ficou bem feliz

Com o Ibope na Imprensa.

Mas será que a baixaria

É algo que recompensa?

Empresários, radialistas

Jornalistas canibais

Usaram o Padre Pinto

De uma forma voraz

E agora é a Jaqueline:

Professora ineficaz.

Agora qualquer bandido

Vagabundo, estuprador

Ladra, estelionatário

Sem caráter sem pudor

Já podem fazer sucesso

Na imprensa de Salvador.

Não somente em Salvador,

No Brasil, no mundo inteiro

Muitos fazem armação

Por cartaz e por dinheiro

E uma parte da imprensa

Está virando puteiro.

Quando falo em Imprensa

Sei que existe exceção.

Jornalistas e jornais

Expressivos da Nação

Trabalham com muita ética

Respeito e dedicação.

Se ligamos a TV

Só vemos hipocrisia

Nas emissoras de rádio

Qualquer um se arrepia:

Radialistas de esportes

Mandam ver na baixaria.

E prossegue o bacanal

Em programas, em novelas

Onde gente picareta

Logo está nas passarelas.. .

Que me digam os “big brother”

As “Chuchas”, as “Cicarelas”…

O Sarney também “dançou”

No espelho do Senado

Com denúncias comprovadas

E não foi penalizado

Portanto, pró Jaqueline:

Estou sempre do seu lado…

Parabéns para você

Minha doce professora

Que com 26 aninhos

É a grande detentora

De mestra mais conhecida

Dessa classe sofredora.

Se fosse pesquisadora

Professora exemplar

Envolvida seriamente

Com a arte de educar

As rádios da baixaria

Não iriam endeusar.

Parabéns pró Jaqueline

Com o sucesso alcançado

A armação foi perfeita

O jornal tá do seu lado.

Mas você desmoraliza

O nosso professorado.

Gostei do jornal A Tarde

Que manteve a sua ética

Não deu vez a professora

Pagodeira, “analfabética”

Que usou a Educação

De maneira tão patética.

Quero que ela ensine

Como podemos gravar

Uma cena bem erótica

E em seguida divulgar

Nos jornais, na internet

E depois ser pop star.

Parabéns às emissoras

De rádio e televisão

Revistas, blogs e jornais

Que não deram atenção

A professora maluca

Que não ama a Educação

Cuidado professorinha

Não se empolgue com a fama.

Todos querem te usar

Na imprensa e na cama.

E no fim de tudo isso:

Tu verás o mar de lama.

A Jaqueline assumiu

Que estava embriagada:

Duas garrafas de uísque

E cervejinha gelada.

Só não sabemos se ela

Estava também “cheirada”!

Jaqueline, minha amiga

Respeite Emilia Ferreiro

Bety Coelho, Olga Mettig

E todo grande celeiro

De professoras que honram

Nosso povo brasileiro.

Respeite as educadoras

Da Rede Municipal

Escolas particulares

E da Rede Estadual

Curso pré-vestibular

Faculdades em geral.

Eu contemplo a hipocrisia

Para não ser execrado.

Vão dizer que sou careta

Caipira e ultrapassado.

Então deixo que o povo

Julgue o certo e o errado.

Fim

Salvador, final de agosto de 2009.

To Top
%d blogueiros gostam disto: