Economia

Estrada Tanquinho-Ichu é uma das três piores rodovias da região

O semi-árido baiano, que sempre enfrenta dificuldades devido à sua localização geográfica está tendo outro entrave para emperrar o seu desenvolvimento. Três rodovias estaduais que cortam alguns dos seus municípios e que poderiam se constituir em vetores de crescimento estão em péssimo estado de conservação.

A  BA-411, que liga o município de Tanquinho a Ichu, via Candeal, “está mais esburacada do que tábua de pirulito”, segundo o motorista João Nepomuceno Souza. 

Com 30 quilômetros de extensão, a rodovia estadual é a principal via de acesso para a cidade de Feira de Santana e também para o escoamento da produção da bacia leiteira formada por estes três municípios da região sisaleira. O quadro só não é mais crítico porque os prefeitos destas localidades ainda se preocupam com as más condições da estrada e, de vez em quando, utilizam a estrutura das prefeituras no serviço de tapa-buraco da pista com camadas de cascalho.  

Diante da falta de atuação do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia -Derba, que nada tem feito por essa via, as prefeituras municipais, mesmo passando por extremas dificuldades para manter as finanças em dia, diante da queda das receitas causada pela crise financeira, ainda são obrigadas a colocar trabalhadores para fazer esses serviços de tapa-buraco.

As margens da BA-411 estão tomadas pelo mato, como observa  João Nepomuceno, não fosse, principalmente  a ação do prefeito de Candeal, Ribeiro Tavares, que vem fazendo um trabalho que cabe ao Governo do Estado no trecho da rodovia  que corta esse município.

Mas o drama não para por aí. Trafegar pela BA-084, que passa pelo território de Serrinha até Nova Soure, via Biritinga, com pouco mais de 80 km, é preciso o motorista ter muita paciência devido às crateras que tomam conta de toda extensão da estrada.

Além da buraqueira, os motoristas têm que rezar bastante para não serem abordados por marginais. Trafegar por esse trecho rodoviário durante a noite, nem pensar.  Outro caos é a BA que liga a cidade de Serrinha a Barrocas, com 18 quilômetros de extensão. Mal foram iniciados, os trabalhos de  recuperação da estrada foram paralisados.

Por Pedro Oliveira

To Top
%d blogueiros gostam disto: