Polícia

Daniele Cotrim: ‘Governador, socorro. Vão me matar’

Em entrevista na manhã desta quinta-feira (3) ao programa Acorda pra Vida, da rádio TUDO FM, a filha do ex-deputado Maurício Cotrim, assassinado em 2007, Daniele Cotrim, fez revelações bombásticas sobre o caso. Segundo Daniele, a morte de seu pai está diretamente ligada a questões políticas.

O ex-deputado teria firmado um acordo em que daria apoio ao Frei Dílson (PT), atual prefeito de Itamaraju, para sua eleição em 2004, e em troca, seria apoiado no pleito posterior. Mas em 2007, no mesmo dia em que Cotrim anunciou sua candidatura, foi assassinado. “Quando a candidatura saiu, foi noticiado de manhã, e ele foi assassinado de tarde. Ou seja, Frei Dílson esqueceu do acordo com meu pai”, afirmou Daniele.

Rumores de que a execução teria ligação com dívidas do ex-deputado com agiotas foi refutada por Daniele. Ela disse ao apresentador Raimundo Varela que Frei Dílson tinha dívida com ciganos agiotas, mas que as cobranças eram feitas a Cotrim em sua empresa. Os agiotas teriam levado 10 cheques de R$ 28 mil que não foram pagos pelo Frei. Mesmo relutante, Cotrim teria pago pelo Frei cerca de R$ 100 mil.

Sobre o culpado pela morte do pai, Daniele Cotrim disse: “Meu pai não devia a agiota. Quem devia era Frei Dílson, atual prefeito. Tenho certeza que ele está envolvido. Se ele não estiver ligado diretamente, pelo menos de alguma coisa ele sabe”. Por fim, Daniele Cotrim se mostrou descrente na Justiça: “Eu apelo em primeiro lugar para Deus, porque a Justiça não faz nada. Eu não confio na polícia, não confio no Estado. Dos ciganos que foram presos, muitos estão soltos. Joselito (Bispo) abre o olho; César Nunes, abre o olho aí! Corra atrás e proteja minha família”.

Num momento mais dramático da entrevista, a filha do ex-deputado apelou ao governador Jaques Wagner: “Governador socorro, vão me matar, vão matar meus irmãos!

Fonte: Bahia Notícia, com foto do Radar64.

To Top
%d blogueiros gostam disto: