Política

Geddel reverencia Lomanto como exemplo de governo que não persegue

Ao participar nesta quinta-feira (03), da solenidade de posse da nova diretoria da Associação Brasileira dos Municípios (ABM), o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, reverenciou o ex-governador Lomanto Júnior, por ter no governo “cultivado a esperança” e pelo exemplo de convivência democrática, sem perseguições, inclusive contra adversários.

“Ninguém, em nenhum momento, em nenhum instante, levantou a voz para dizer que ele foi um governador que, em qualquer circunstância, tenha perseguido quem quer que seja, ou tenha tratado adversários de forma não cortês”, disse o ministro ao discursar no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), como representante do Governo Federal.

Antes do pronunciamento do ministro, o secretário de Assuntos Institucionais, Ruy Costa, havia discursado, fazendo um relato do que considerou ações positivas do Governo do Estado em defesa dos municípios. Retornando à mesa que presidia a solenidade, ele ouviu o ministro conclamar o novo presidente da ABM, Alberto Muniz e a sua vice-presidente, a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT), a seguirem o exemplo de Lomanto Júnior, “um governador que vive na alma e no coração de todos os baianos, porque foi sempre verdadeiro”.

Geddel, que durante toda a solenidade esteve sentado ao lado do presidente estadual do PR, senador César Borges, lembrou que Lomanto disputou a eleição de 1962, como o “azarão”, mas que apesar dos prognósticos, venceu a disputa pelo Governo do Estado. “Ele veio de Jequié e enfrentou uma eleição onde não era o favorito, muito pelo contrário, era um azarão naquele páreo. Poucos acreditavam na sua vitória e quando ele se colocou como candidato, muitos dos que acreditavam conhecer a história da Bahia até debocharam”, relatou.

A esperança, segundo o ministro, foi a marca utilizada por Lomanto Júnior na campanha e também no seu governo. Outra característica do ex-governador, citada pelo ministro, foi o fato dele sempre cumprir os compromissos assumidos.

“Lomanto conquistou a Bahia cavalgando a esperança e mostrou no exercício do mandato que se pode sim ser fiel aos compromissos firmados com o povo. Foi um governador que cultivou a esperança, que fez da sua voz um instrumento para empenhar a palavra e honrar compromissos”, disse o ministro, acrescentando que o ex-governador tem como seguidor na vida pública, o deputado estadual Leur Lomanto Neto.

Geddel também homenageou no seu discurso, o ex-deputado federal Henrique Brito, já falecido, como outro homem público a ser seguido. “Eu que com ele convivi e o vi sempre como um homem próximo do município, sempre fazendo do exercício do mandato parlamentar um enfrentamento cotidiano na busca de soluções dos graves problemas dos municípios”, ressaltou o ministro.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: