Educação

Feira – Seminário do Cisternas nas Escolas fortalece educação no campo

Educadores de 13 municípios baianos estiveram reunidos em Feira de Santana (Ba) nos últimos três dias e retornaram para suas comunidades com novos elementos na bagagem.

Durante o II Seminário de Formação de Professores, realizado pelo Projeto Cisternas nas Escolas, os profissionais debateram questões sobre acesso à água e alimentação de qualidade na região do semiárido. A atividade foi desenvolvida pelo Centro de Assessoria do Assuruá (CAA), Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) e Governo Federal, principais parceiros no projeto.

O objetivo é envolver diretamente os professores no debate sobre qualidade de vida nas comunidades sertanejas, somando esforços, principalmente, para melhoria das condições de acesso à água por parte das escolas. “A escola é o centro dessa discussão, pelo papel social que tem de legitimar uma nova visão sobre o semiárido. Além disso, os educadores são agentes fundamentais, podem ser verdadeiros provocadores de mobilização em prol da transformação das comunidades”, comentou Ademário Costa, coordenador do Cisternas nas Escolas.

Para a transmissão dessa “imagem positiva do semiárido”, foram realizadas oficinas voltadas à educação e comunicação comunitária, experiências que a partir de agora serão reproduzidas em sala de aula. “Trabalhar estas questões são essenciais. A escolas não podem ficar isoladas da comunidade. A comunicação é uma boa ferramenta para a integração das ideias”, disse o educador Edélson Moreira, do município de Ribeirão do Largo. 

Na opinião da superintendente de Inclusão e Assistência Alimentar da Sedes, é preciso um olhar diferenciado a respeito das políticas públicas no sertão, a exemplo do trabalho de implantação de cisternas. “Na nossa visão, não se trata de obras de construção civil. São equipamentos que garantem a segurança alimentar. Tudo isso num processo de reflexão com a comunidade”, frisou.

To Top
%d blogueiros gostam disto: