Polícia

Radialista denuncia ameaça á liberdade de expressão em Senhor do Bonfim

O radialista Cleber Vieira diz ter sofrido uma tentativa de cerceamento da liberdade de imprensa no município de Senhor do Bonfim. Segundo Vieira, tudo começou depois de um comentário sobre a “Operação Natal Sem Drogas”, realizada pela Polícia Civil, na semana passada.

Comandada pelo delegado Felipe Néri, coordenador da 19ª CORPIN, a operação visava prender traficantes da região, com foco voltado à quadrilha dos “Aracuãs”.

“Eu disse na rádio que a policia Civil de Senhor do Bonfim precisa variar um pouco o repertório das operações, uma vez que sabemos que no município existem outras facções além do aracuãs”, afirma o radialista.

Diretor do Sinterp – Sindicato dos Radialistas na região de Senhor do Bonfim -, Cleber Vieira recebeu  a solidariedade da Regional de Jacobina, e também de colegas de profissão, além de veículos de comunicação de várias cidades da região.

Veja a íntegra da nota assinada por pelo radialista Cleber Vieira, onde relata o fato acontecido em Senhor do Bonfim:

Ficamos surpresos com a atitude espalhafatosa do delegado Felipe Néri, coordenador da 19º CORPIN, pessoa que até pouco tempo demonstrava amigo da imprensa e nós procurava com frequencia quando buscava nosso apoio através do Sindicato dos Radialistas para alcançar o almejado cargo de coordenador. Mediante tantas insistências tais ofícios de apoio foram enviados ao governador do estado, secretário de Segurança Pública e delegado chefe. Depois de conquistados os objetivos a amizade (suposta), foi descartada como papel higiênico.

Ao perceber não originalidade na amizade que até então considerava verdadeira, fizemos um recuo não comparecendo mais as blitz, uma vez que não disponho de seguro de vida para tais riscos.

Sempre admirador dos elogios, bastou um critica para uma reação espalhafatosa como reclamação junto à direção da Rádio Caraíba, quase dez delegados e agentes compareceram aos estúdios da emissora,sexta-feira dia 04, para a leitura de uma nota de repudio contra nossa pessoa lida pelo delegado titular Guerra.

Talvez decepcionado com o fracasso da operação natal sem drogas uma operação manjada que ocorre quase sempre no mesmo período e os traficantes provavelmente já saibam quando vão acontecer as cinematográficas operações que tem ampla cobertura da imprensa.

O que falamos: “a policia Civil de Senhor do Bonfim, precisa variar um pouco o repertório das operações, uma vez que sabemos que no município existem outras facções além do Aracúas”

Esse comentário foi o estopim e custou uma nota de repúdio por parte da policia Civil que teve sempre nosso apoio até correndo risco de vida em suas operações a exemplo da Caatinga I.

Tiramos a conclusão que por sua parte nunca houve consideração ou respeito, pois não soube lembrar o apoio recebido no passado quando buscava insistentemente nosso apoio quase que diariamente para alcançar o sonhado cargo de coordenador.

Tudo isto poderia ter sido resolvido com um contato pessoal e solicitado o espaço para uma retração ou até mesmo uma entrevista de forma cordial, o que na verdade não ocorreu, talvez a vaidade do poder tenha o tornado cego em relação ao direito de expressão da imprensa.

Se o ato arrogante praticado foi para intimidar, fracassou, temos 26 anos como radialista respeitado pela sociedade que só este ano mim contemplou com quatro títulos de destaque na área de comunicação, é esse repúdio que não quero receber “o do povo”.

O coordenador teve problemas de relacionamentos com os Juizes Dr.Leonardo e Dra.Luiza Elizabeth, transferidos recentemente, além de alguns advogados do município, chegando a proibir os mesmo de terem acesso a sua sala no primeiro andar da delegacia, o que vai resultar uma manifestação por parte do novo presidente da OAB subsecção de Senhor do Bonfim, Dr. Cícero Alberto,junto ao Ministério Público, pois o advogado tem livre acesso e não pode ser barrado.

Agradecemos as orações dos irmãos, os apoios dos Vereadores, dos colegas radialistas, os diversos telefonemas da população e o respeito do nosso diretor da Rádio Caraíba, Frei Monteiro.

“Não seremos intimidados e certamente emitiremos nossa opinião quando acharmos necessária”, conclui a nota.

Com informações do Noticia Livre

To Top
%d blogueiros gostam disto: