Política

Rapidinhas- Em Juazeiro, Marina lança Bassuma ao governo e Duarte ao Senado

Senadora Marina Silva recebeu o título de cidadã de Juazeiro na manhã deste domingo (06/12) das mãos da cantora Carla Visi e do vereador José Carlos Medeiros.

Com o plenário da Câmara Municipal de Juazeiro lotado, na presença dos deputados federais Edson Duarte, Edgar Mão Branca, Gonzaga Patriota e Luiz Bassuma, a senadora Marina Silva recebeu neste domingo (06) o título de cidadã juazeirense das mãos do vereador José Carlos Medeiros e da cantora Carla Visi.

Agradecimento

 

Em seu discurso de agradecimento Marina lembrou que o crescimento do tema da defesa ambiental vem desde a volta dos exilados que estiveram na Europa e acompanharam de perto o crescimento da preocupação com o meio ambiente. “Essa luta no Brasil tem essa cara, de juntar meio ambiente e defesa da vida digna para as pessoas, de fazer com que a questão ambiental seja parte de uma mesma moeda e integradamente a gente poder dar as respostas para o problema da energia, o suprimento de água, o saneamento básico, da agricultura, da saúde e da educação”, comentou.

Homenagem às mulheres

 

“A gente deve agir fazendo o certo, no tempo certo, no momento em que você é convocado”, disse. Ao final, ela ofereceu a homenagem “a todas as mulheres de Juazeiro, todas as mulheres nordestinas, corajosas e todos os homens que foram aprendendo que nós não podemos prescindir da contribuição de 50% da população do planeta que são as nossas mulheres”.

Incentivo a Bassuma

 

Discretamente a senadora Marina Silva incentivou a tese de candidatura própria do PV ao governo do estado em 2010 e elogiou o deputado federal Luiz Bassuma, até agora o mais provável nome a ser indicado para entrar na disputa. A senadora do Acre também deixou claro o seu desejo de ter Bassuma disputando o governo baiano no próximo ano.

Edson Duarte no Senado

 

O encontro realizado em Juazeiro neste final de semana, além de discutir as questões relacionadas às eleições de 2010, antecipou o lançamento do nome do deputado federal Edson Duarte para disputar o Senado. Com reduto em Juazeiro, Duarte já estava propenso a aceitar a ideia de disputar o Senado. Neste domingo, com o aval da presidenciável Marina Silva, o seu nome foi lançado por todos os presentes, no que ele prontamente aceitou o desafio.

Anúncio oficial dos nomes

 

No próximo Encontro Regional, dia 12, em Salvador, o partido vai aproveitar para anunciar oficialmente os nomes dos seus candidatos ao governo e ao Senado. Até agora o PV já realizou Encontros Regionais em Vitória da Conquista, Feira de Santana, Lençóis e Itabuna. Segundo o presidente Ivanilson Gomes, cerca de 90% dos filiados têm se manifestado favoráveis à tese de candidatura própria ao governo do estado. “Pelos encontros realizados até agora, a tendência é de candidatura própria”, confirmou Ivanilson.

Presenças em Juazeiro

 

Além da senadora Marina Silva, o encontro em Juazeiro contou com as presenças dos deputados federais Edson Duarte, Luiz Bassuma e Edigar Mão Branca, do secretário estadual do Meio Ambiente Juliano Matos, do Presidente Nacional da legenda Luis Penna, do Coordenador Nacional da Regional Leste Fernando Guida, do Presidente da Executiva Estadual Ivanilson Gomes, além de prefeitos, vereadores e militantes da região.

Entrevista

Sem discutir em nenhum momento as realidades locais, seja da Bahia e de Pernambuco, Marina Silva defendeu ao longo da entrevista a tese de “candidatura própria em todos os estados”. Disse que em “relação às questões éticas, eu não sou daqueles que celebram cada desgraça ou escândalo nesse país para poder faturar com isso”.

Não à discussão plebiscitária

Discorda “que a sua candidatura é mais uma”: “Ficar no lugar comum é se tivéssemos o mesmo processo. Uma eleição plebiscitária, entre duas candidaturas, discutindo o passado, ou seja, o governo do presidente Lula contra o governo do Presidente Fernando Henrique, sem colocar no centro da discussão aquilo que o mundo inteiro está discutindo, que é o desafio da mudança de modelo de desenvolvimento”.

Candidatura do PV mudou panorama

Acha que “a ousadia” do PV se definir por uma candidatura própria está tirando do lugar comum a campanha, “porque não há mais a possibilidade de ser apenas um plebiscito. A realidade já nos mostra que não é mais uma discussão entre desenvolvimentistas; é uma discussão que requalifica o olhar da política sobre o Brasil e sobre o mundo”.

Temas do cotidiano

Para ela a presença do PV trouxe à discussão os problemas de como resolver “em meados do século” o desenvolvimento com “uma economia de baixo carbono, onde as necessidades das pessoas de saúde, educação, de produção agrícola, de geração de energia possam ser atendidas preservando as partes naturais do nosso desenvolvimento, que já estão comprometidas em 30%”.

Avanço da política econômica

 

Marina crê que esta discussão ia “passar ao largo” da campanha e que o PV não quer apenas o “embate entre a Ministra Dilma e o Governador Serra. Campanha não pode ser um embate tem de ser um debate”. Acredita que “tem de parar de fazer a política pela desqualificação do interlocutor em tudo” e que não tem nenhuma dificuldade de reconhecer os avanços dos “últimos 16 anos na política econômica que começou com o Presidente Fernando Henrique e no avanço da política social e vejo o Presidente Lula como seu protagonista principal”.

Novos desafios

Ao final defende a candidatura “pois a história não para por aí. Existem outros desafios. Se fizermos da campanha uma comparação entre o presidente que passou e outro que vai entregar o cargo a seu sucessor, nós não estamos olhando para frente. Estamos olhando para trás”.

Por Evandro Matos, com informações do Diário da Região

To Top
%d blogueiros gostam disto: