Política

TCU condena ex-prefeito de Maetinga a devolver recursos por irregularidades

Enídio Vieira de Aguiar, ex-prefeito, e Jesuíno Dutra da Silva, ex-tesoureiro da prefeitura, terão que devolver mais R$ 981 mil aos cofres do Tesouro.

O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou, solidariamente, Enídio Vieira de Aguiar, ex-prefeito de Maetinga (BA), e Jesuíno Dutra da Silva, ex-tesoureiro da prefeitura, a devolverem o valor atualizado de R$ 981.090,94 aos cofres do Tesouro Nacional, por irregularidades na prestação de contas referente aos recursos federais repassados pelo Ministério da Integração Nacional para construção da barragem de Maetinga.

Segundo relatório do TCU, 75,49% dos recursos repassados foram gastos na construção da barragem, no povoado de Amargoso, restando a execução do enroçamento e do sangradouro. Além da obra incompleta, o ex-prefeito realizou saques em nome próprio, emitiu cheques para terceiros e para o ex-tesoureiro e deixou de apresentar documentação complementar à prestação de contas, tais como ata da licitação, propostas das empresas participantes do processo licitatório, recibos, notas fiscais, entre outros.

Também foi constatado em auditoria que Jesuíno Dutra da Silva além de assinar em conjunto com o ex-prefeito cheques emitidos relativos à conta destinada ao convênio, realizou saque em nome próprio. O ex-prefeito também deixou de realizar pagamentos à empresa MBR Construções, conforme informado na relação de pagamentos da prestação de contas.

Aguiar e Silva ainda terão que pagar, individualmente, multa de R$ 20 mil aos cofres do Tesouro Nacional. O TCU autorizou a cobrança judicial da dívida e remeteu cópia do posicionamento à Procuradoria da República no Estado da Bahia, para as devidas providências. Cabe recurso da decisão.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: