Polícia

Salvador – Mulher é presa após sequestrar bebê

Ela teve gravidez de 8 meses interrompida e não quis colocar o namoro em risco, buscando um bebê substituto.

A fonoaudióloga Érica Santana foi presa ontem pela manhã, acusada do sequestro de um recém-nascido de 25 dias, A.S.J., registrado na noite de terça-feira, na Rua Francisco Ribeiro, na Boca do Rio. De acordo com a titular da 9ª Delegacia, Dalva Nascimento, a mulher estava grávida de oito meses, mas há dez dias teve a gravidez interrompida durante a prática de esportes radicais na Chapada Diamantina.

A ideia era substituir a criança perdida para não frustrar o relacionamento com o namorado que se encontrava viajando, conforme relato feito pela acusada. O bebê ficou cerca de 12 horas em poder dos sequestradores.

Desde a quinta-feira da semana passada, a mulher buscava localizar uma criança. Três homens, dentre eles um adolescente, e todos com ligação familiar no bairro da Boca do Rio, fizeram o trabalho de estudo, escolha da vítima e ação.

O grupo teria recebido pelo “serviço” R$ 1 mil, incluindo o dinheiro para aluguel da arma. Conforme foi apurado pelos investigadores, ao adolescente coube a tarefa de localizar uma criança que atendesse às características pedidas por Érica.

Um dos acusados, identificado apenas como “Lazinho”, armado, foi até a casa da baiana de acarajé, Eliane Silva dos Santos, 29 anos, assessorado pelo adolescente e roubou o bebê dos braços da mãe. O menino que é o sexto filho de Eliane foi encontrado com a ajuda de uma pessoa que disse ter estranhado a presença da criança na casa do namorado da fonoaudióloga no bairro de Itapuã, e por isso, denunciou à polícia.

Identificado apenas como Magno, o terceiro acusado é apontado como a pessoa que organizou todo o esquema. Foi à primeira pessoa com quem a fonoaudióloga fez contato ainda no bairro de Itapuã, e contou suas intenções de conseguir uma criança. A partir daí, os contatos se sucederam e os planos tomaram o rumo da casa da baiana de acarajé.

Érica teria chegado à casa de Eliane por volta das 19 horas de terça-feira. Apresentou-se como Simone e ofereceu um salário de R$ 540 para que a baiana do acarajé realizasse faxinas em sua residência, em Stella Mares.

“Pediu para que ela se arrumasse, pois iria conhecer o local onde trabalharia.  Meia hora depois, “Lazinho” entrou na residência armado, e com o auxilio do adolescente, retirou a criança da mãe, que naquele momento amamentava o filho. A falsa patroa já estava no carro esperando os comparsas. “Eles fugiram e deixaram minha mulher, duas amigas e o adolescente presos em casa”, explicou o servente André de Jesus, 32 anos, pai da criança sequestrada. Segundo ele, o jovem teria ficado também preso para despistar sua participação no crime.

Depoimento

A fonoaudióloga passou toda a manhã e parte da tarde prestando depoimento. Disse que estava grávida de oito meses e perdeu o bebê durante um passeio pela Chapada. Ao chegar a Salvador traçou o plano de conseguir uma criança e ressaltou que não poderia ser através de adoção, pois demoraria muito.

Com o rosto coberto, a acusada não quis contato com a imprensa. Por volta das 16h30, foi encaminhada para a carceragem da 6ª Delegacia, nos Gales, já que a Delegacia da Boca do Rio não dispõe de celas femininas. “Ela está presa acusada de sequestro. O menor foi levado para a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI)”, adiantou a delegada, que não soube informar sobre a possível participação de outros familiares, porque “as investigações estão apenas começando”.

Com informações da Tribuna da Bahia

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: