Polícia

Conceição do Coité – Jovem é baleado e morre na chegada do hospital, em Feira

Mais uma morte de forma violenta e misteriosa em pouco mais de uma semana chama a atenção da população de Conceição do Coité, a 210 km de Salvador. E ninguém tem pistas dos assassinos. Primeiro foi Clebinho, 20 anos e, nesta sexta-feira, à tarde, Deivid Araújo, 21 anos.

O jovem Deivid Araújo de Jesus, que completou 21 anos no último domingo (03), foi atingido com disparo de arma de fogo no tórax, no início da tarde desta sexta-feira (08) em Conceição do Coité.

Ele foi socorrido pela Polícia Militar para o Hospital Almir Passos, mas devido à gravidade dos ferimentos foi transferido para Feira de Santana, porém quando se aproximava do Hospital Clériston Andrade não resistiu e morreu.

A vitima foi encontrada ferida nas proximidades do ginásio de esportes de Coité. Algumas pessoas que passavam pelo local ligaram para polícia que já encontrou o jovem inconsciente e com graves ferimentos na região dos pulmões, que causaram hemorragia.

Segundo informações, Deivid que residia na Fazenda Carimbó, situada entre as Casas Populares e o CAIC, neste município, já tinha várias passagens pela delegacia de Coité, acusado de furtos, roubos e uso de drogas. A última aconteceu no dia 28 de dezembro do ano passado, acusado de furto.

Clebinho

 

Já na noite do último dia 30 de dezembro, o ex-presidiário Clebson Lima da Silva, 20 anos, mais conhecido por “Clebinho” foi executado a tiros em frente a Embasa, no contorno da Av. Maximino Madureira, bairro de Mariquinha de Dodô.

A vítima residia no Bairro Fluminense, de onde saiu e por volta das 19h30, quando seguia com uma bíblia embaixo do braço para a Igreja Missionária Mundial, localizada na Rua Porcina Rosa Araújo e foi alvejado no joelho, abdômen e olho.

Segundo informações de populares, o ex-detento estava seguindo pelo passeio do lado esquerdo do jardim que divide as duas pistas quando dois homens em um gol, ou pálio, verde escuro, emparelhou e disparou dois tiros, acertando o primeiro na perna esquerda e o segundo, bem a queima roupa, no olho esquerdo. Clebson não teve qualquer chance de defesa.

Estes e outros casos na região do sisal continuam sem solução. Ninguém sabe, ninguém viu.

 

Por Cival Anjos – de Serrinha

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: