Meio Ambiente

Tremor de terra no Recife pode ser reflexo do tremor no Rio G. do Norte

O tremor de terra registrado em João Câmara (RN) pode ter ocasionado os abalos sentidos nesta segunda-feira (11), em diversos pontos do Recife – há registros também no Ceará e Paraíba -, apontou o geólogo Lucivânio Jatobá, professor de geomorfologia do curso de Ciências Ambientais da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

“De fato foi um sismo mais leve. Quem estava em um edifício mais alto sentiu como se estivesse tremendo, nada mais do que isso”, pontuou. “Foi o efeito de um tremor ocorrido em um ponto mais distante, em que as ondas foram transmitidas e sentidas aqui no Recife”, disse o geólogo.

O geólogo disse que este não é um fato comum. “Lembro que em 86 ocorreu um fenômeno exatamente assim. Houve um sismo em João Câmara e o abalo foi sentido justamente no Centro do Recife”. O professor explica que esses efeitos têm total ligação com a geografia da cidade.

Susto no Recife

No Centro da cidade, várias pessoas sentiram o efeito do abalo. Ao menos sete prédios chegaram a ser evacuados. A Coordenadoria de Defesa Civil do Recife (Codecir) concluiu, por volta das 16h20, uma vistoria no prédio de um escritório de advocacia, localizado no bairro da Boa Vista.

Segundo a assessoria de imprensa do órgão, nenhum problema na estrutura do prédio foi encontrado. Na Zona Sul, funcionários do empresarial Ernesto de Paula Santos, em Boa Viagem, estavam em horário de almoço quando sentiram o tremor. No outro lado do Recife, o abalo também foi percebido. No Arruda, o analista de sistemas Leonardo Vieira até pensou em descer do prédio onde mora, na rua José de Barros Bezerra, mas manteve-se em casa com a família até obter mais informações.

Rio Grande do Norte

O tremor de terra sentido na cidade de João Câmara, no Rio Grande do Norte, atingiu a magnitude de 4.3 na escala Richter, segundo aferição feita pelos sismólogos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

O tremor atingiu Natal e também teria chegado a João Pessoa, na Paraíba. De acordo com o coordenador de sismologia da Universidade, Joaquim Ferreira, em entrevista ao DN Online, “o epicentro foi em Taipu, que é uma região sísmica e que há muito tempo não registrava esses fenômenos. Agora, a energia acumulada está ‘estourando’, podemos dizer assim”, disse, salientando que o fenômeno pode se repetir nos próximos dias.

Com informações do JC Online

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: