Política

Ex-ministro Waldir Pires se coloca como opção do PT para o Senado

O ex-governador e ex-ministro Waldir Pires revelou na última quinta-feira (14) o seu desejo de disputar uma vaga para o Senado na chapa do governador Jaques Wagner (PT), na eleição de outubro próximo.

Filiado ao PT, Waldir teria como concorrente o atual secretário de Planejamento, Walter Pinheiro, que também tem o seu nome especulado para a disputa, e a deputada federal Lídice da Mata (PSB), já que a outra vaga estaria reservada para conselheiro Otto Alencar, que vai se filiar ao PP com este objetivo, atendendo a um acordo articulado pelo próprio Palácio de Ondina.  

A revelação do ex-ministro Waldir Pires foi feita durante a caminhada para o Bonfim. Na oportunidade, demonstrando um surpreendente vigor físico, ele fez o percurso completo e se comportou como um verdadeiro candidato. Indagado se aceitaria disputar uma das duas vagas para o Senado, caso fosse indicado, ele não titubeou: “Claro!”, respondeu de chofre. Sobre o apoio do seu partido, ele também não deixou dúvidas: “Acho que teria o apoio da grande maioria do partido”.

Um pouco mais atrás do bloco em que estavam o governador Jaques Wagner e os integrantes dos partidos da base governista, Waldir acenava para populares e parava sempre para fotos e abraços. Em meio a este clima, ele explicou por que ainda teria ânimo para a difícil disputa por uma das vagas do Senado na próxima eleição. “A gente tem que lutar sempre, sem parar. Se o meu partido e o povo desejarem, eu vou cumprir com o meu dever”, disse, demonstrando a determinação de sempre.

O ex-ministro não revela os motivos da sua vontade de voltar a disputar uma eleição aos 83 anos, mas dá para se perceber que faz parte de um resgate, ou revanche, que tem origem nas eleições de 1994, quando Waldir considera que foi “estupidamente roubado” em favor de Waldeck Ornelas, que obteve 1.291,382 contra 1.288.316 dados a ele, com uma diferença de apenas 3.066 votos. À época, ele pediu recontagem, mas não foi atendido pela justiça, num processo que até hoje suscita dúvidas.

A especulação pela candidatura de Waldir ao Senado começou a rondar o meio político baiano depois de um almoço realizado em outubro do ano passado, com a presença de representantes de diversas facções do PT, em um restaurante da cidade, para comemorar os seus 83 anos. No evento, Waldir foi lançado ao Senado e a sua posição não foi muito diferente da de hoje: não iria brigar, mas, se acontecesse, toparia. 

Por Evandro Matos

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: