Esporte

Após condenação, Jobson busca consolo em General Severiano

Atacante faz visita aos ex-companheiros do Botafogo, e clube pensa em 'adotar' jogador durante seu período de suspensão

O contrato é com o Brasiliense, e o futuro seria no Cruzeiro. Mas foi no Botafogo que Jobson buscou apoio depois que a Segunda Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva o condenou com pena de dois anos de suspensão por uso de cocaína. Ainda na noite da última terça-feira, após o julgamento no qual admitiu ter usado crack, o atacante rumou para General Severiano, onde recebeu a solidariedade de ex-companheiros.

Como o grupo alvinegro está em regime de concentração, Jobson pôde falar com alguns jogadores e conversar com o técnico Estevam Soares. Por meio de algumas palavras e abraços, o clube que o atacante defendeu até o fim do ano passado pôde demonstrar de uma primeira maneira o seu apoio e agradecimento pelas atuações de destaque, que ajudaram a equipe a se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2009. O desempenho chegou a render um contrato com o Cruzeiro, mas a negociação foi desfeita depois de confirmado o caso de doping.

Mas o Botafogo não quer se limitar aos gestos. Alguns integrantes da comissão técnica conversaram sobre a possibilidade de integrar Jobson ao grupo para que ele participe dos treinamentos e mantenha a forma durante os dois anos de suspensão. Além de ser bom para o corpo, o Alvinegro entende que esta atitude será fundamental para a mente do jogador, que poderia canalizar para o esporte, e não para as drogas, a tristeza por estar proibido de jogar futebol. Entretanto, a ideia ainda será levada à diretoria, caso seja viável juridicamente.

Presidente do Bota cita drama familiar como exemplo sobre ajuda

Presente ao lado de Jobson durante todo o seu julgamento, na última terça, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, revelou que um drama vivido de perto pelo atacante é uma das motivações que o fazem estar junto dele neste momento difícil.

“Entendo perfeitamente a situação do Jobson e não julgo sua atitude e nem a condenação sofrida por ele. Tenho uma vivência familiar em relação às drogas, pois por esse motivo perdi um irmão com 21 anos e, portanto, sei o que elas representam. O Botafogo é muito agradecido pelo que o Jobson fez, e no momento em que ele disser que precisa de ajuda, o clube o fará”, disse o presidente.

Maurício Assumpção também confirmou que, se for o caso, o Botafogo acolherá Jobson durante o período de suspensão. “O clube se colocou à disposição do Brasiliense, do jogador e de seu empresário para que eles façam o que acharem melhor”, concluiu.

Com informações de Globo.com

To Top
%d blogueiros gostam disto: