Economia

Conquista – Ampliação da CBB torna a BA o 2º produtor de bentonita do País

A inauguração da ampliação da Companhia Brasileira de Bentonita – CBB, no último dia 26/01, no distrito de Pradoso, localizado a 21 km de Vitória da Conquista e a 510 de Salvador, trará resultados significativos para a economia baiana.

Com uma produção prevista para este ano de 84 mil toneladas de bentonita, o empreendimento vai transformar a Bahia no segundo maior produtor do Brasil, o que significará mais um passo para a consolidação do Estado no setor mineral.

 

A solenidade contou com a presença de representantes da Companhia Brasileira de Bentonita, os diretores João Lazzari (Administrativo) e Marcelo Valério Cezário (Operacional), do vice-presidente do Conselho da Süd-Chemie, Dr Hans Wernicke (que veio da Alemanha especialmente para o evento), da direção da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral – CBPM, Alexandre Brust e Rafael Avena Neto, do diretor-presidente da Geosol, João Luiz Nogueira de Carvalho, além do vice-prefeito de Vitória da Conquista, Ricardo Marques, e funcionários da CBB.

 

O ato marcou a ampliação da Companhia Brasileira de Bentonita, que se associou à Süd-Chemie – uma empresa alemã, líder na produção de bentonita no mundo. “Estamos melhorando o laboratório e toda a qualidade gerencial e pesquisando novas reservas minerais. Nos próximos anos seremos os principais fornecedores de bentonita do Brasil”, previu o vice-presidente do Conselho da Süd-Chemie, Dr. Hans Wernicke, que disse já terem sido feitos investimentos de R$ 30 milhões no empreendimento e que a produção deverá ser quadruplicada e terá uma vida útil de 40 anos.

De acordo com o diretor administrativo Roberto Lazzari, a CBB conta atualmente com 100 empregados diretos e 200 indiretos, para uma produção em 2010 de 7 mil toneladas/mês de bentonita. Cerca de 60 carretas transportam argila diariamente, sendo a produção escoada para a Vale do Rio Doce e a Samarco Mineração, em Vitória (ES). 

História

A Companhia Baiana de Pesquisa Mineral – CBPM pesquisou e descobriu um depósito de argila montmorilonítica (bentonita) com reservas da ordem de 3,6 milhões de toneladas. Em 2003, foi assinado com a Companhia Brasileira de Bentonita – CBB, localizada em Vitória da Conquista, um Contrato de Arrendamento para a exploração da jazida de bentonita, prevendo-se o pagamento à CBPM de royalties de 4% sobre a receita bruta de vendas do empreendimento.

A CBB iniciou as suas atividades em pesquisa na área de argilas bentoníticas em outubro de 2003 e entrou em operação industrial em agosto de 2007. Os estudos iniciais e ensaios de laboratórios, em matérias provenientes da Serra do Vital, já indicavam propriedades importantes, comparáveis aos observados em argilas comerciais utilizadas como referência.

           

Por Evandro Matos

To Top
%d blogueiros gostam disto: