Educação

Jornada Pedagógica reúne 1.700 educadores em Juazeiro

Pela primeira vez gestores e professores de escolas publicas estaduais de nove municípios baianos se reúnem em Juazeiro para participar da Jornada Pedagógica 2010. O evento, iniciado na quinta-feira (04) por volta das 09h, na Primeira Igreja Batista, marca o início do ano letivo nessas localidades, além de propor aos estudantes novos conceitos e valores escolares.

A Jornada, iniciada através de uma teleconferência com o governador da Bahia, Jaques Wagner, tem a duração de dois dias, a estimativa é que aproximadamente 1.700 educadores dos municípios de Uauá, Curaçá, Sobradinho, Casa Nova, Remanso, Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes, Sento Sé e Juazeiro participem do momento.

Os temas colocados objetivam discutir e referendar um novo modelo de gestão da rede, com ênfase para o planejamento pedagógico na escola; valorizar o trabalho em equipe, de cunho coletivo e integrador, no processo de preparação da jornada e durante sua realização; consolidar a reorganização de currículo com foco na aprendizagem do aluno e por fim, focar o trabalho pedagógico na aprendizagem dos estudantes e sucesso da escolarização.

De acordo com o diretor regional Flamber Araújo Pinheiro o evento funciona como maneira de organização pedagógica, além de ser inédito na regional. “Esse evento dá início ao ano letivo 2010 com muita alegria, e trabalhos excelentes, onde estamos transmitindo para todos os profissionais da educação todo conhecimento necessário”, colocou.

Ainda segundo Flamber, a jornada entra esse ano na sua terceira edição. Durante as duas edições anteriores técnicos eram deslocados para as cidades, onde acontecia a jornada para grupos específicos, acreditando que o trabalho estava fragmentado e não obtinha excelência. Em 2010 ficou decido pela centralização, reunindo todos os profissionais da educação em um pólo, Juazeiro.

Novidades

Uma das novidades para quem iniciará as aulas na próxima quinta-feira (11) está basicamente na grade curricular, a mudança proposta pela Secretaria de Educação mostra que não é mais possível conceber a ideia de currículo hierarquizado. A partir de agora a proposta é de um trabalho interdisciplinar onde todas as áreas de conhecimento possam fazer um trabalho de qualidade.

“Digo que esse ano além de definitivo é o ano, porque as avaliações externas, como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), a Prova Brasil e outros pedem que nosso alunado esteja ciente do conhecimento como um todo”, explica Isabel.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: