História

Opec comemora 7º ano na festa da padroeira de Ichu

O sétimo aniversário de fundação da casa de shows Opec Fest, que será comemorada neste sábado (06), está polarizando as atenções do público local e de cidades próximas, diante da expectativa em torno da apresentação de artistas como Canindé e as bandas Pega e Fica e Pra Ficar, que fazem o gosto da platéia jovem, mais ligada no “pagode baiano”.

A procura pelos ingressos segundo o diretor da casa, Matheus Santiago, vem sendo boa, o que o faz acreditar que a Opec  poderá pegar um grande público. Os ingressos para a pista estão sendo vendidos a R$12,00 e para camarotes a R$17,00 “São preços compatíveis com a situação de momento e creio que teremos um belo público “assinala Matheus.

A comemoração dos sete anos da Opec integra a parte profana da festa do Sagrado Coração de Jesus, padroeira de Ichu, município da região sisaleira, a 180 km de Salvador, que foi iniciada no dia 29 de janeiro, movimentando  a população local,  que todas as noites acorre à Igreja Matriz para participar das atividades religiosas.

Nesta sexta-feira, também na parte popular da festa, aconteceu a lavagem da Matriz pelas baianas e a saída do bloco de mascaras, evento tradicional, que reúne centenas de pessoas usando mascaras de fabricação artesanal – pierrôs, colombinas, arlequins, piratas, bruxas, gatos, flores, enfim uma diversidade de figuras -, que brincam pelas ruas da cidade ao som de bandinhas, que executam frevos e músicas de antigos carnavais.

É uma das partes mais interessantes da festa, onde o saudosismo dá o tom em meio à alegria. No domingo a programação religiosa será concluída com os atos na igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus e procissão pelas ruas centrais da cidade, que deve contar com a presença do prefeito Carlos Santiago, vereadores e outros políticos ao lado das autoridades religiosas e o povo ichuense.

Neste sábado a atração fica por conta da Opec Fest, considerada uma das melhores casas de shows  da região que já apresentou grandes nomes da música brasileira. ”Na inauguração, em 2003, tivemos a presença de Alcymar  Monteiro e um público de 3.500 pessoas. Depois, já trouxemos aqui Hugo Luna, Aldemário Coelho, Lairton, Pagodart, dentre outros, relata Matheus Santiago.

Com informações da Tribuna da Bahia

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: