Política

Presidente da Câmara de Filadélfia acusado de praticar superfaturamento

O Presidente da Câmara de Filadélfia, Leonardo dos Santos, terá muitos problemas para justificar suas gastanças junto ao Tribunal de Contas e Ministério Público.

Segundo as denúncias, em 11 meses de uso do veiculo Fiat Uno, gastou R$ 18.412,00 de gasolina, equivalente a 7.164 litros de gasolina, com esta quantidade de gasolina, o veiculo rodaria 100.296 km, pois segundo o Fabricante do veiculo o mesmo faz em media 14 km, com um litro de gasolina, realizamos aferição de quilometragem rodado pelo o referido veiculo, e constatamos que no período de Janeiro a Novembro 2009 o veiculo rodou 37.217 km, sendo que em gasto real de gasolina o mesmo gastou 2.658 litros de gasolina.

Assim sendo, o Presidente gastou 4.506 litros de gasolina para mais. O interessante nesta historia foi que no inicio do ano o Presidente baixou uma portaria proibindo que os demais Vereadores utilizassem o veiculo, usando somente em viagem autorizada, em uma viagem particular do Presidente a Petrolina levando eleitores seus, o mesmo tombou o único veiculo da Câmara, no dia 02/12/2009, que segundo perícia o veiculo deu perca total, mesmo assim o Presidente pagou no mês de Dezembro 2009, R$ 2.110,00 de gasolina, segundo consta em sua prestação de contas, sendo que o veiculo foi virado dia 02/12.

Pagamento sem licitação

O presidente pagou R$ 60.000,00 a uma Empresa de contabilidade, de Salvador, sendo que as demais Câmaras da região pagaram apenas R$ 36.000,00 sendo este o valor de mercado, pagou a uma moça Funcionaria da mesma contabilidade, R$, 16.500,00 para transmitir dados que são de responsabilidade da contabilidade, esta moça nunca trabalhou um só dia no Prédio da Câmara de Filadélfia.

Pagou a um escritório de Advocacia de Salvador, R$ 28.200,00 para prestação de serviços junto as Tribunais, em Salvador, a Câmara de Filadélfia nunca teve processos em Tribunal nenhum, nem tão pouco estes Advogados apareceram na sede da Câmara, sendo um montante de R$ 104.700,00 pagos com dinheiro do povo, sem a devida licitação como manda a Lei de Responsabilidade fiscal.

Contratação irregular

 

O Presidente contratou um posto de Gasolina para fornecer gasolina a Câmara a R$ 2.57 o litro, na mesma Cidade a Prefeitura contratou outro posto que fornece o combustível gasolina a R$ 2,29, ou seja, 28 centavos para menos, o que esta por trás disso, cadê o principio da eficiência no trato da coisa publica como reza a Constituição Federal.

Com informações da Rádio Itapicuru FM

To Top
%d blogueiros gostam disto: