Política

Rapidinhas- Fogo no encontro do PSB: Partido exige candidaturas de Lídice e Ciro

No encontro realizado no último sábado (06) os integrantes do PSB deixaram claro que a inclusão do nome da deputada federal Lídice da Mata na chapa majoritária a ser encabeçada pelo governador Jaques Wagner (PT) é uma questão definida.

Da mesma forma, os socialistas exigiram que o diretório baiano reforce a proposta para que o deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP) dispute a Presidência da República em outubro. No encontro, o deputado Capitão Tadeu também lançou um manifesto em que critica o PT, cobra melhor tratamento do governo e ameaça candidaturas independentes ao Senado e a governador do Estado. 

Lídice faz balanço

O encontro foi aberto pela deputa Lídice da Mata, presidente da Executiva Estadual, que falou sobre os três anos de administração do governo Wagner, destacando algumas de suas ações, além de fazer uma análise das últimas pesquisas eleitorais divulgadas no Estado. O objetivo foi passar para os socialistas a situação do quadro pré-eleitoral baiano, mostrando a viabilidade do projeto de reeleição do governador Jaques Wagner.

Apoio à reeleição

Lídice também transmitiu os entendimentos que vem mantendo com os partidos aliados e o governador para a formação da chapa majoritária para disputar a futura eleição. Ela reafirmou que a reeleição de Wagner é a prioridade dentro do projeto político do PSB, justificando o avanço do Estado e as conquistas sociais consolidadas nos últimos três anos, deixando claro que não existe qualquer possibilidade do partido apoiar outro nome.

Lídice na chapa

Depois, foi aberto o debate para que todos pudessem se manifestar. Os participantes do encontro foram unânimes na defesa do nome da deputada Lídice da Mata como candidata ao Senado na chapa a ser encabeçada pelo governador Jaques Wagner. Na pior das hipóteses, segundo a posição externada pelos socialistas, Lídice terá que estar na chapa majoritária, abrindo a possibilidade dela ser deslocada para assumir a função de vice.

Capitão Tadeu bota fogo no encontro

Polêmico, quando usou da palavra o deputado estadual Capitão Tadeu causou uma grande expectativa entre os presentes. “Você passou muito tempo falando bem do governo Wagner e do PT, por isso vou precisar de mais de três minutos para falar do PSB”, disse Tadeu, referindo-se ao tempo determinado a todos por Lídice. “Queremos construir um PSB melhor, não tão atrelado assim ao PT”, continuou Tadeu, fazendo um contraponto ao discurso de Lídice. “O que falta ao governo do Estado, sobra na Secretaria de Turismo: criatividade e vontade de fazer as coisas”, completou, recebendo muitos aplausos pela sua coragem e provocando um semblante de contrariedade em Lídice e em outros integrantes da mesa.

Sem humilhações do PT

Mas, o mais quente ainda estava por vir.  O deputado aproveitou o encontro para anunciar a criação do Grupo Fidelidade Socialista Miguel Arrais. “O grupo tem o objetivo de fortalecer o PSB, sem atrelamento e sem as humilhações públicas a nós submetidas pelo PT”, disse o deputado ao fazer a leitura de trechos do manifesto. No documento, que é subscrito pelos diretórios de vários municípios, o grupo também reforça a inclusão do nome de Lídice na chapa majoritária governista e exige que o partido apóie a candidatura de Ciro Gomes à Presidência: “Não abrimos mão da candidatura de Lídice ao Senado e Ciro é o nosso candidato a Presidente”, reforça Tadeu, informando que nesta terça-feira estará com o presidenciável.

Rechaça carlistas na chapa

O documento também rechaça a inclusão de nomes oriundos do carlismo na chapa de Jaques Wagner ao governo, o que foi reforçado por vários socialistas que ocuparam o microfone, embora alguns defendessem a necessidade dessas alianças. Colocando-se como porta-voz do grupo, Capitão Tadeu reforçou o discurso. “Rejeitamos qualquer nome que venha representar um retrocesso lá na frente”, disse.

Candidatura independente

Para provar que não estava para brincadeira, o grupo dos socialistas, que se reuniu um dia antes do encontro do sábado, levantou ainda a possibilidade de o partido lançar o nome de Lídice da Mata ao Senado “independente do que o PT pensar”.

Lançar nome ao governo

Por fim, causando mais tensão ainda, Capitão Tadeu anunciou mais uma proposta do grupo, exigindo que “a coligação seja feita com respeito aos nossos princípios”, condenou o tratamento do governo sobre a formação da chapa majoritária e cobrou ciúmes sobre as declarações públicas de Wagner em relação a Otto Alencar e a César Borges, enquanto silencia em relação a Lídice da Mata. “Se for preciso, poderemos fazer o mesmo que o PV fez, lançando candidatura própria ao governo”, ameaçou Capitão Tadeu.

Voz do interior

Os diretórios do interior vieram em peso. Campo Alegre de Lourdes, Vitória da Conquista, Tucano, Cardeal da Silva, entre outros. Todos tiveram quase a mesma posição: Lídice para o Senado e Ciro Gomes para a Presidência da República. Gildelson Felício, de Vitória da Conquista, por exemplo, criticou o Presidente Lula “por ter rasgado a fidelidade partidária e a coerência ideológica”. Disse ainda que “não podemos admitir que o nosso partido esteja omisso em apoiar Ciro”. Na mesma linha, José de Souza, o Zezão, vice-presidente do diretório de Campo Alegre de Lourdes, cobrou “discussão sobre problemas do partido”, e defendeu o nome de Lídice ao Senado e Ciro á Presidência.  

Gaudenzi fez apelo a Tadeu e quer Ciro

Prudente, o ex-deputado Sergio Gaudenzi tratou de apagar o incêndio provocado pelo Capitão Tadeu. “Acho que sou o mais velho integrante desta mesa filiado ao partido. Queria pedir ao meu deputado, Capitão Tadeu, que não levasse a sua proposta de criar um grupo dentro do partido adiante para não ficarmos parecendo com o PT”, apelou Gaudenzi, referindo-se às várias tendências petistas. “Quero também fazer um apelo para que o Ciro mantenha a sua candidatura à Presidência, que ele vá à frente, porque nós vamos com ele”, completou Gaudenzi, rasgando o presidenciável de elogios.                   

           

Definições do encontro

O PSB definiu que vai fazer o mapeamento eleitoral de todos os seus pré-candidatos para as eleições deste ano visando preencher a chapa de pretendentes a deputados estaduais e federais. Diversas lideranças da capital e interior se colocaram como prováveis candidatos. O partido vai fazer reuniões regionais para definir os concorrentes por localidade, tomando como base a estimativa de votos de cada um. Contudo, a definição dos nomes somente se dará na convenção, quando também será aprovado se a legenda fará coligação para a eleição proporcional e com quem.

Mesa e participantes

Além da deputada federal Lídice da Mata, que comandou o encontro, a mesa foi composta também pelo secretário de Turismo Domingos Leonelli, o Prefeito de Andaraí Wilson Paes Cardoso, o representante da Executiva Nacional Sérgio Gaudenzi, o deputado Estadual Capitão Tadeu, o presidente do PSB de Vitória da Conquista, Genivan, a vice-prefeita de Barreiras, Regina Figueiredo. Também participaram da reunião os prefeitos José Barreira (Caetité), Rubinho (Tucano), Maria Quitéria (Cardeal da Silva), além de vice-prefeitos e vice-prefeitas, vereadores e lideranças da capital e interior.  

           

Por Evandro Matos

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: