Política

Enquanto decisão do TRE não sai, Cansanção vive clima de tensão política

O processo que visa o deferimento do Registro de Candidatura do prefeito eleito de Cansanção Jarbas Pereira Andrade começou a ser julgado de forma preliminar dia 26 de Janeiro com os votos da Relatora Cynthia Resende e do Juiz Federal Carlos D’Ávila Teixeira a favor da extinção do processo contra o deferimento do registro de candidatura de Jarbas.

A seção do dia 26 foi interrompida após o Juiz Eserval Rocha pedir vista do processo, com o prosseguimento do julgamento para o dia 03 de fevereiro, na semana passada. Eserval proferiu voto divergindo da Relatora e foi acompanhado pelo juiz Cássio Miranda.

Depois que os dois magistrados votaram a favor da manutenção do processo, o juiz Maurício Vasconcelos pediu vista e mais uma vez a seção foi interrompida ficando o placar de 02 votos a favor do retorno de Jarbas e 02 votos a favor da manutenção do processo.

Ainda faltam os votos dos juizes Maurício Vasconcelos, Renato Filho e do Presidente do Tribunal, Sinésio Cabral, em caso de desempate.

O que está sendo votado no TRE-BA ainda não é o processo de deferimento do Registro de Candidatura de Jarbas, mas sim uma preliminar que definirá se o processo contra ele será extinto ou se será colocado na Corte para votação.

Caso a maioria dos desembargadores vote a favor de Jarbas, imediatamente o prefeito eleito voltará ao cargo. Já em caso de a maioria votar a favor do andamento do processo, ai sim será escolhido o relator e o processo será colocado em votação.

Quadro no município

Atualmente a cidade de Cansanção é administrada pelo presidente da Câmara Rivaldo Pereira. Nos quatro cantos do município instalou-se um perigoso clima de rivalidade entre os eleitores do candidato eleito, Jarbas Andrade, e do candidato derrotado, Ranulfo Gomes. Andando pelas ruas é possível perceber a tensão entre os dois grupos. Existem casos de muitos eleitores dos dois lados que tinham amizades de anos nem se falarem mais em decorrência da política.

Uma decisão do TRE-BA a favor do retorno do prefeito eleito Jarbas poderá causar uma enorme revolta em parte dos correligionários de Ranulfo Gomes, que em maio do ano passado, após uma decisão desfavorável do juiz de Monte Santo, resolveram atear fogo na prefeitura e depedrar o prédio do fórum e da Câmara de Vereadores do município.

Se o Tribunal optar pelo andamento do processo e, consequentemente, for favorável à realização de novas eleições em Cansanção, a situação poderá ficar ainda pior. Neste caso, com a possibilidade de confronte direto entre os dois grupos nas urnas, a tendência é que a rivalidade aumente ainda mais.

Evandro Matos, com informações do Portal de Cansanção

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: