Esporte

Talismã de Joel Santana, Caio leva o Botafogo à final da Taça Guanabara

No dia do aniversário de Adriano, o presente de grego veio de um talismã do Botafogo. Caio entrou no segundo tempo, fez o gol da vitória de virada por 2 a 1 sobre o Flamengo, no Maracanã, e classificou o Alvinegro para a final da Taça Guanabara.

O adversário é o Vasco, domingo. Vinícius Pacheco abriu o placar para o Rubro-Negro, e Marcelo Cordeiro deixou tudo igual ainda na primeira etapa. 

O triunfo do Botafogo põe fim a uma sequência de dez jogos sem ganhar do rival e algoz nas últimas três finais do Estadual.

Um gol para cada lado e arbitragem confusa

A marcação sob pressão do Botafogo surpreendeu o Flamengo nos primeiros minutos. Aos dois, Herrera recebeu de Marcelo Cordeiro e bateu forte. Bruno espalmou. Logo depois, aos quatro, após bola prensada na área, Eduardo chutou rasteiro, e novamente o goleiro rubro-negro defendeu.

O Flamengo tinha como desafogo as arrancadas de Vinícius Pacheco. Em uma delas, o substituto de Pet arriscou da meia-lua, mas Jefferson encaixou. Em duas cabeçadas, o aniversariante da noite assustou. Na primeira, Adriano mandou para fora, à esquerda da trave. Na segunda, a tentativa saiu fraca, e o camisa 1 alvinegro segurou. 

O Botafogo resistiu até os 24 minutos. Foi quando Fábio Ferreira perdeu a bola no campo ofensivo. Adriano recebeu e entregou a Vinícius Pacheco. Ele conduziu, tabelou com Vagner Love, entrou na área e tocou com o pé direito e a bola entrou no canto esquerdo.

O Flamengo era melhor, mas numa jogada previsível, o Botafogo empatou. Lucio Flavio alçou a bola da intermediária no segundo pau. Loco Abreu ganhou de Juan e Ronaldo Angelim na cabeça e achou Herrera. O argentino girou com facilidade e chutou forte. Bruno fez defesa espetacular, mas no rebote, Marcelo Cordeiro pegou de primeira e estufou a rede, aos 33.

No fim do primeiro tempo, o árbitro Luis Antonio Silva dos Santos se enrolou. Ele assinalou uma falta duvidosa de Fahel em Vinícius Pacheco e mostrou o cartão vermelho ao botafoguense, que já havia levado o amarelo. Porém, após reclamação dos alvinegros, voltou atrás, retirou o cartão de Fahel e deu a Fábio Ferreira, que nada fizera no lance.

Pouco depois, em mais uma jogada área rubro-negra, Loco Abreu disputou com Bruno e usou a mão para socar a bola para o gol. Lance anulado e cartão amarelo para o uruguaio.

Entre os dois lances polêmicos, uma chance para cada lado. Adriano cobrou falta da entrada da área, e Jefferson defendeu. Aos 46, após mais uma investida aérea alvinegra, Antônio Carlos tentou cruzar e acertou o travessão.

Fla pressiona, mas Caio decide para o Botafogo

O Botafogo voltou do intervalo com Wellington no lugar do “pendurado” Fahel. A etapa final começou nervosa, com as defesas errando passes simples na saída de bola. Aos nove minutos, ótima chance para o Fla: Juan cruzou da esquerda, Vagner Love cabeceou forte no travessão, e Jefferson pegou o rebote.

Aos 37, veio o castigo. Juan cometeu falta desnecessária em Caio (que substituíra Lucio Flavio pouco antes) na intermediária. Marcelo Cordeiro mandou para a área. Herrera ignorou a marcação de Angelim e tocou de primeira para Caio, que chegou na frente de Willians e, com um toque sutil, tirou Bruno da jogada: 2 a 1.

Com informações do Globo.com

To Top
%d blogueiros gostam disto: