Esporte

Milhares de georgianos choram morte de atleta em funeral

Milhares de pessoas estão reunidas neste sábado em Bakuriani, na Geórgia, para acompanhar o funeral de Nodar Kumaritashvili, morto em 12 de fevereiro durante treinamento do luge para a Olimpíada de Inverno de Vancouver. A cerimônia conta até com a presença do presidente do país, Mikhail Saakashvili.

O funeral, bastante tradicional segundo a agência americana AP, ocorre no pátio do sobrado da família de Kumaritashvili. Dentro da casa, o corpo do esportista está em um caixão rodeado por símbolos do cristianismo ortodoxo e velas acesas. Para completar, um pequeno coral canta músicas georgianas e uma foto do atleta está exposta na parede.

Em frente à imagem de Nodar, seu pai, David, chegou a se emocionar dizendo que queria organizar ao filho uma festa de casamento; em vez disso, teve de fazer um funeral.

Mais uma vez, a família do georgiano aproveitou a ocasião para criticar a Federação Internacional de Luge (FIL), que segue atrelando o acidente a um erro do atleta. Em entrevista à agência AP, um dos presentes afirmou que essa modalidade já é praticada pelos Kumaritashvili há muito tempo.

Segundo esse contexto, Nodar já seria muito experiente, apesar da pouca idade com que morreu: 21 anos. Antes de viajar ao Canadá, onde disputaria sua primeira Olimpíada, ele tinha participado de duas etapas da Copa do Mundo, sendo considerado um dos atletas mais promissores de seu país.

Entenda a prova individual do luge

O luge se tornou esporte olímpico em 1964. Nesta modalidade, o atleta desce uma montanha em alta velocidade em uma espécie de trenó, cuja direção varia de acordo com os movimentos do corpo do competidor.

O evento individual se estende por dois dias na Olimpíada, com quatro fases eliminatórias. Cada atleta encara a pista quatro vezes. Os tempos são somados e o mais rápido avança. Homens e mulheres competem na mesma pista (Whistler Sliding Center), mas o ponto de largada do feminino fica um pouco mais abaixo que o masculino.

Entenda o caso

O georgiano Nodar Kumaritashvili, 21 anos, morreu nesta sexta-feira após sofrer um grave acidente no treinamento do luge, no Whistler Sliding Center. O atleta estava em uma velocidade de 144 km/h quando perdeu o controle de seu trenó, bateu contra a parede de gelo e, depois, contra uma haste na pista.

A equipe médica dos Jogos de Vancouver tentou realizar procedimentos de reanimação, como massagem cardíaca e respiração boca a boca, antes de chamar um helicóptero para transferir Kumaritashvili ao hospital. O atleta, que havia iniciado a carreira profissional há dois anos, teve a morte anunciada horas depois pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

Com informações do Terra

To Top
%d blogueiros gostam disto: