Política

Processo contra Dílson Santiago deverá ser julgado nesta quarta-feira pelo TRE

O prefeito de Itamaraju, Dílson Batista Santiago (PT), que permanece na chefia do executivo municipal graças a uma liminar obtida no Tribunal Regional Eleitoral, deverá ter seu futuro político decidido nesta quarta-feira (24).

O processo que pede a cassação definitiva do seu mandato por transporte irregular de eleitores durante a campanha eleitoral de 2008, além de outras supostas irregularidades, está pronto para ser votado no pleno do TRE.

Segundo as últimas informações o prefeito Dílson Santiago já viajou para Salvador, onde em companhia dos seus advogados vai acompanhar a votação. O advogado Luiz Viana Queiroz, um dos maiores especialistas e bem pagos profissionais do direito público da atualidade é o responsável maior pela defesa de Santiago.

Numa eventual cassação do prefeito Dilson Santiago, Marizete Carletto, segunda colocada nas eleições de 2008, assumiria o cargo.

O prefeito Dílson Santiago foi cassado do cargo no dia 14 de maio de 2009, em decisão proferida pela então juíza de Itamaraju, Jeine Vieira Guimarães, que acatou ação movida pela coligação “A hora e a vez de Itamaraju”, encabeçada por Marizete Carletto (PSL), segunda colocada no pleito eleitoral.

Na ação, o prefeito é acusado de praticar irregularidades nas eleições de 2008, incluindo transporte ilegal de eleitores para um comício na Praça Castelo Branco, com a presença do governador Jaques Wagner. Todos os ônibus de linhas regulares da cidade foram liberados para o transporte de eleitores.

Como forma de permanecer no cargo, Dílson Santiago recorreu do TRE onde conseguiu uma liminar. Agora com o julgamento do processo, que deve acontecer nesta quarta-feira (24), independentemente da decisão, só restará a instância maior do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para as duas partes.

Se Dilson Santiago perder no TRE, caem ele e o seu vice Pedro da Campineira (PHS), que teriam de deixar os seus cargos para recorrer à Brasília. Se sair vitorioso, os dois permanecem no comando do executivo, cabendo a Santiago a decisão de permanecer prefeito ou entregar o cargo para o vice e disputar uma vaga na Assembléia Legislativa, como vem afirmando ultimamente.

Oposição com esperança

 

O advogado Wanderson da Rocha Leite, que representa a coligação “A hora e a vez de Itamaraju” nesta Ação de Impugnação de Mandato Eletivo, disse nesta segunda-feira (22) que está confiante no resultado do julgamento, pois acredita na Justiça Eleitoral e que os juízes podem julgar tranquilamante em razão da quantidade de provas anexas aos autos, além do Ministério Público Estadual e Federal terem pugnado pela cassação.

“A população de Itamaraju aguarda ansiosa o julgamento pois sabe das mazelas que o atual gestor vem causando no município”, comentou.

Ainda não existe horário previsto para acontecer a votação no pleno do Tribunal Regional Eleitoral, mas como as sessões começam às 14h, é provável que a decisão seja tomada no início da noite desta quarta-feira (24).

Além do processo no TRE e a instabilidade de administrar o município graças a uma liminar, o prefeito Dílson Santiago enfrenta uma crise interna no seu governo, tanto que o funcionalismo público está prestes a completar dois meses sem salários, os profissionais da educação não receberam um terço das férias e ainda existem servidores de nível superior sem o 13º salário.

O ano letivo começou nesta segunda-feira (22), mas os professores trabalham em ritmo lento, dando aulas em períodos reduzidos até que o governo municipal pague os seus vencimentos.

Com informações do Teixeira News

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: