Política

100 anos de Tancredo – Público grita “Aécio presidente” na presença de Serra

O governador de Minhas Gerais, Aécio Neves (PSDB), voltou a indicar nesta quinta-feira sua opção por uma participação regional nas eleições deste ano, apesar do desejo de muitas lideranças oposicionistas para que seja candidato a vice-presidente.

“Minas é minha causa, minha casa, meu chão. Minas é minha pátria”, disse durante inauguração da nova sede administrativa do governo mineiro. Em resposta, o público gritou “Aécio presidente”.

Em dezembro, o governador abriu mão publicamente de suas pretensões de ser o candidato do PSDB à Presidência nas eleições deste ano. Desde então, é grande a pressão para que ele venha compor como vice na chapa do partido.

O provável candidato, o governador José Serra (SP), ainda não tornou pública sua pré-candidatura. Isso ajuda a alimentar especulações de que ele pode não disputar a Presidência, o que abriria o caminho para Aécio voltar ao páreo.

O governador mineiro – que já falou sobre sua intenção de tentar uma cadeira no Senado, além de trabalhar para fazer seu sucessor em Minas – elogiou o colega paulista no discurso e o chamou de amigo. “Serra é um grande companheiro destas e também de outras lutas, um amigo”, disse.

Aécio discursa em tom de despedida na inauguração da Cidade Administrativa

No discurso de inauguração da Cidade administrativa Tancredo Neves, o governador mineiro Aécio Neves disse que essa talvez seja sua última oportunidade de discursar como governador, já que em breve deve se retirar do posto para concorrer ao senado. Ele falou sobre seu avô, o ex-presidente da República Tancredo Neves, e outros mineiros ilustres, incluindo Tiradentes.

Sobre Tancredo Neves, Aécio afirmou que o avô foi um autêntico conciliador, mas que não lhe faltou vontade política. Ele citou vários trechos da história na qual o ex-presidente da República esteve presente, como o exílio de Juscelino Kubitschek durante o golpe militar, o governo de Getúlio Vargas, do qual era aliado, e a articulação para a volta das eleições diretas para presidente nos anos 80.

Aécio falou também sobre Oscar Niemeyer, responsável pelo projeto arquitetônico da Cidade Administrativa e também idealizador da cidade de Brasília. Ele terminou o discurso citando o político e jurista Afonso Arinos.

Com informações de O Tempo

To Top
%d blogueiros gostam disto: