Economia

IPEA prevê 83 mil novos empregos na Bahia em 2010

A Bahia deverá gerar 83.160 novos empregos em 2010. A estimativa é de um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado na quarta-feira (10), em São Paulo.

Os dados confirmam a tendência crescente na geração de empregos no estado, que no ano passado atingiu o recorde histórico de 71.170 novos postos de trabalho e acumula, em três anos (2007/2009), a marca de mais 170 mil trabalhadores com carteira assinada.

Os números do estudo, segundo o governador Jaques Wagner, confirmam o bom desempenho da economia baiana no pós-crise, acompanhando o cenário nacional. “Quando fui ministro do Trabalho, aprendi com o presidente Lula que o melhor programa social é a criação de empregos. Temos trabalhado muito para isso aqui na Bahia, como agora apontam os números, e vamos continuar trabalhando para que essa projeção se confirme”.

Da estimativa de criação de empregos na Bahia em 2010, o setor Comércio e Reparação abriga o maior contingente, com 34.526, seguido de Construção Civil (17.436), Indústria (11.132), Alojamento e Alimentação (8.782) e Educação, Saúde e Serviços Sociais (5.877). No Brasil, a geração de novos empregos deverá ficar em cerca de dois milhões. Os dados completos do estudo do Ipea estão disponíveis no site do órgão.

O estudo do Ipea, intitulado “Emprego e oferta qualificada de mão de obra no Brasil: impactos do crescimento econômico pós-crise”, estima a demanda e a oferta de mão de obra no pós-crise no mercado de trabalho brasileiro, com informações nacionais, regionais e por unidade da federação que apresentam a geração de empregos setoriais.

É possível saber quais os setores que mais demandarão e mais ofertarão oportunidades de ocupação neste ano. O documento é feito com base em informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Ministério do Trabalho e Emprego.

Recorde

Em 2009, foram gerados 71.170 empregos com carteira assinada na Bahia, recorde histórico da série do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, apesar do cenário de crise na economia internacional.

O saldo equivale a uma expansão de 5,3% em relação ao ano de 2008, acima das médias nacional (3,11%) e nordestina (4,74%). O resultado de 2009 ficou bem acima do de 2008 – 41 mil – e do antigo recorde histórico, no ano de 2005 – 64 mil.

Em janeiro deste ano, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego indicaram a criação de 14.424 novos empregos com carteira assinada. O saldo foi recorde para o mês de janeiro, sendo substancialmente superior a todos os meses de referência da série histórica do Caged, e representou 78,4% dos 18.397 postos de trabalho formais gerados no Nordeste.

To Top
%d blogueiros gostam disto: