Polícia

Jovem de 17 anos é suspeita de liderar sequestro de criança em Juazeiro

Um menino de 12 anos foi sequestrado na noite dessa quarta-feira (10), em Juazeiro, a 502 km de Salvador, e libertado às 23h30 pelas polícias civil e militar. Uma adolescente de 17 anos é suspeita de ter coordenado a ação que contou com a participação de uma garota de 14 anos e outras seis pessoas, sendo quatro de uma mesma família.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Flávio Martins, a vítima foi abordada na escola onde estuda por uma menina de 14 anos, que disse ser irmã de um colega dele. Na conversa, a adolescente garantiu que seu suposto irmão iria jogar futebol no Country Club, às 18h. Depois de sair do local, o menino foi surpreendido por Lenildo da Silva Lima, 25 anos, e Carla Feitosa da Conceição, 22 anos, além da jovem suspeita de coordenar o sequestro.

Juntos, pegaram o menino e entraram em um táxi. Após rodarem por cinco bairros, chegaram a uma casa localizada no bairro João 23. Na residência estavam Alice de Souza Silva (dona da casa) e seus filhos Reginaldo de Souza Silva, 26 anos, Lucineide de Souza Silva, 28 anos, e Valdelice de Souza Silva.

De acordo com a polícia, o irmão da mandante do crime já teria namorado com uma das filhas da dona do imóvel.

Resgate

 

Da casa de Alice, os sequestradores ligaram para Francesco Potoriero, pai da vítima, dono de uma pizzaria na cidade, para pedir o resgate no valor de R$ 25 mil. Foram 11 ligações em 3 horas de cativeiro, sendo exigido o pagamento até o meio-dia desta quinta-feira (11).

A polícia foi acionada pelo empresário e, com a ajuda do taxista que o levou até o cativeiro, a quadrilha foi presa e o menino libertado. No momento em que os policiais chegaram ao local, os sequestradores se preparavam para sair da casa, pois iriam dormir em uma pousada para esperar o dinheiro do resgate.

Motivação 

 

Na delegacia, a jovem de 17 anos disse ter participado da ação por vingança, pois ela teria um caso com o pai do garoto desde os 14 anos. A adolescente declarou que recebia do empresário uma mesada mensal de R$ 500 para não contar a ninguém sobre o caso. Porém, no último mês, Francesco teria pago a metade do pagamento e, ainda, a teria empurrado e dito que não ia pagar mais.

Após a suposta discussão, a garota articulou o sequestro para se vingar do empresário. Em depoimento ao delegado na noite dessa quarta, Francesco negou que tenha algum relacionamento com a jovem e disse nunca ter lhe dado dinheiro.

De acordo com o delegado Martins, a dona da casa e os três filhos devem ser liberados. A adolescente de 14 anos e os outros dois participantes do sequestro devem ficar custodiados para investigação.

Com informações do A Tarde

To Top
%d blogueiros gostam disto: