Polícia

Seguranças da Fibra Celulose espancam pai e matam filho em Mucuri

Polícia investiga se ação foi em legítima defesa ou se o jovem foi executado. Os seguranças faziam a "defesa" do local contra invasores, que já tinham um histórico de furto nas plantações.

Dois trabalhadores rurais, pai e filho radicados há 23 anos na propriedade rural na Praia dos Coqueiros, no litoral sul do município de Mucuri, foram interceptados sobre uma motocicleta perto de casa, nesta quarta-feira (17), por 4 homens a serviço da Fibria Celulose (antiga Aracruz Celulose), e um deles foi morto com um tiro à queima roupa na cabeça. 

O jovem Henrique de Souza Pereira, o “Hique”, 24 anos, levou um tiro à queima roupa em cima do olho esquerdo que transfixou na nuca. O pai dele, Osvaldo Pereira Bezerra, “Osvaldinho”, 53 anos, teve o braço esquerdo quebrado em dois lugares em razão dos ataques sofridos pelos homens que fazem vigilância para a empresa Fibria Celulose S/A, que explora o plantio de eucaliptos na região. 

Os homens são integrantes da empresa Garra Escolta Vigilância e Segurança Ltda., empresa de prevenção responsável pela guarda de toda a floresta da Fibria Celulose na região extremo sul. Segundo uma terceira pessoa que acompanhava as vítimas, porém a pé, os homens fizeram abordagem repentinamente e já chegaram agredindo sob acusação que o senhor e o jovem, eram os responsáveis pelos furtos constantes de madeiras da empresa na região.

Segundo a vítima Osvaldo Pereira Bezerra, “Osvaldinho”, 53 anos, que teve o braço quebrado pelos matadores, ele teria apelado para os homens não fazer nada mais com eles, mas teria entrado em desespero quando viu um dos homens atirando certeiramente na cabeça do seu filho e após receber as pancadas de bastão que lhe fizeram cair, teria pedido aos homens que matassem ele também.

O terceiro jovem que lhe acompanhava conseguiu correr dos ataques, mas ele ficou no local tentando reanimar o filho morto. Logo que cometeram o crime, os quatro fugiram em um Fiat/Uno e voltaram ao local cerca de 40 minutos depois na companhia de outros 2 vigilantes armados, desta feita com uma ambulância e levaram o corpo do jovem, simulando que teriam prestado socorro à vítima.

Informações do Teixeira News

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

To Top
%d blogueiros gostam disto: