Meio Ambiente

Sobradinho/Juazeiro – Movimento quer impedir construção de novas barragens

Acampados desde a última segunda feira (15) em Sobradinho, integrantes do Movimento dos Atingidos pelas Barragens realizaram nesta quinta-feira (18) pela manhã uma manifestação que percorreu as ruas da cidade e foram até a sede da CHESF, protestando contra a política de implantação de barragens pelo governo Lula.

Com palavras de ordem como “Água e energia não é mercadoria”; “Barragem é exploração, organizados vamos dizer não”, os manifestantes demonstraram sua insatisfação com a política de construção de barragens do governo federal.

Eles protestam contra a construção de duas novas barragens no Rio São Francisco, a de Riacho Seco e Pedra Branca, que, quando construídas, atingirão comunidades dos municípios de Curaçá, Abaré e Juazeiro, na Bahia, e Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande, Orocó e Cabrobó, em Pernambuco. “Cerca de 20 mil pessoas poderão ser desalojadas de suas áreas com a construção das duas obras”, denuncia Nívea Diógenes, da coordenação do MAB na região

Nívea informou que em Riacho Seco, no município de Curaçá, a Chesf vem realizando oficinas no intuito de convencer as comunidades sobre a importância das barragens e negociar as condições de saída das famílias das suas terras.

Depois da manifestação eram esperados representantes de diversos órgãos governamentais, que irão debater a pauta de reivindicações dos atingidos, entre eles o Incra, Chesf, Codevasf, prefeituras, vereadores, além de movimentos sociais como MST, MPA e CPT.

A mobilização em Sobradinho faz parte da jornada do Dia Internacional de Luta contra as Barragens, comemorado no dia 14 de março. No acampamento estão representantes dos atingidos pelas barragens de Sobradinho, Itaparica, Riacho Seco e Pedra Branca.

Durante a atividade, os manifestantes iriam intensificar o debate com as populações atingidas sobre os grandes projetos, com foco na Transposição do Rio São Francisco e nas barragens, além da construção de uma pauta de reivindicações dessas comunidades. O acampamento em Sobradinho estava previsto para até o dia 18.

Com informações do jornal Diário da Região

To Top
%d blogueiros gostam disto: