Polícia

Pai e filho são presos em Valença por venda de munição e veneno em barraca

Investigadores da 5ª Coordenadoria Regional de Polícia (Valença) apreenderam no final da tarde de segunda-feira (22), em Valença, uma grande quantidade de munição de diversos calibres e veneno para matar rato (chumbinho).

Tanto veneno quanto as munições vinham sendo comercializados em uma barraca, no centro daquele município, pelo ambulante Sayron Robert Moraes de Jesus, 30 anos. Ele foi preso em flagrante junto com o pai, Carlos Roberto de Jesus, 51, proprietário de uma lanchonete ao lado da barraca, onde a mercadoria era estocada.

A munição encontrada no depósito da lanchonete inclui 90 cartuchos de calibre 38, 93 cartuchos de calibre 32, 46 cartuchos de calibre 25 para pistola, 29 cartuchos de calibre 32, também para pistola, oito cartuchos calibre 380; 139 potes de pólvora, 2,5 quilos de chumbo; duas caixas de parafusos tipo ‘ouvido’ para espingarda, cinco estojos de espoleta, 30 ferrolhos de fabricação caseira para espingarda, cinco alavancas (cão) para arma de fabricação caseira e 29 potes de chumbinho.

As investigações conduzidas pela coordenadora regional, delegada Argimária Freitas Soares, levaram os policiais até outra barraca, de propriedade de um ambulante identificado por “Nado”, distante seis metros da barraca de Sayron. Ali foram apreendidos 200 potes de pólvora, 100 espoletas de cartucho 32 para escopeta, 15 estojos de calibre 28 também para escopeta, nove estojos de calibre 36 para espingarda de caça, 125 espoletas para pistola, 30 embalagens com espoletas para espingardas de fabricação caseira, 30 quilos de chumbo, duas caixas de parafusos tipo ‘ouvido’ para espingarda, 63 ferrolhos de fabricação caseira para espingarda e 68 potes de chumbinho. O ambulante “Nado” não foi encontrado no local.

Assaltantes

Os policiais apuraram que as munições eram vendidas a assaltantes e outros delinqüentes que atuam em municípios da região. As diligências prosseguem, visando a captura do ambulante “Nado”. Sayron e o pai, Carlos de Jesus, foram autuados em flagrante pela delegada Argimária Soares, com base no Estatuto do Desarmamento.

“A comunidade tem contribuído com as ações da 5ª Coorpin e da Delegacia Circunscricional de Valença para o combate à criminalidade”, ressalta a coordenadora regional.

O cidadão pode denunciar a prática de qualquer delito na região através dos telefones fones (75) 3641-8747 e 3641-8742. A identidade do denunciante é mantida em sigilo.

Informações da SSP / Foto – Ilustração

To Top
%d blogueiros gostam disto: